A gorjeta…

Um assunto que sempre me deixou cismada nas minhas viagens é a tal da gorjeta. Muda o paìs, mudam os habitos e  eu nunca consegui entender pra quem dar a gorjeta e muito menos quanto deve ser dado. Vou ser sincera: essa historia de que se deve dar gorjeta para quem faz bem o seu trabalho nao me convence em nenhum lugar do mundo. Ora bolas, todo mundo deve fazer bem o seu trabalho! Quem nao faz bem seu trabalho è demitido! Ou nao?

Pra mim, a gorjeta teria uma finalidade bem especifica: um reconhecimento e um agradecimento para alguem que faça algo além do exigido pelo seu trabalho; algo que a pessoa nao era obrigada a fazer e mesmo assim o fez, simplesmente pq quis fazer. 

Me explico: por que devo dar gorjeta a um entregador de pizzas que foi contratado e recebe um salario exatamente para entregar pizzas e nao faz nada alem daquilo para o qual foi contratado? Por outro lado, na minha opiniao, a gorjeta é mais do que devida se, por exemplo, a minha diarista, contratada para passar roupa, na maior boa vontade e mesmo sem eu pedir, dà agua para as minhas flores quando eu viajo.

Mas já percebi que o intrincado mundo da gorjeta nao funciona desse jeito… Entao alguem poderia me dizer como fuciona?

Pra inicio de conversa pra quem pagar a gorjeta? Já vi gente ofendida pq nao recebeu e já vi gente ofendida pq recebeu, no melhor estilo “nao preciso de esmolas”. E pra piorar a situaçao, me incomodam aqueles que veem a gorjeta como um direito adquirido ou um dever do cliente  como, por exemplo, restaurantes que fazem da gorjeta parte integrante da conta, ou garcons que reclamam pq consideraram pouco os 10% que foram deixados (juro que isso me aconteceu em Praga!), ou entao restaurantes que “sugerem” uma gorjeta de 30% do valor da conta (isso tb me aconteceu em NY).

Ai alguem me diz: ah, mas a gorjeta é pra complementar o salario baixo dos funcionarios… E eu retruco: mas quem foi que disse que eu tenho que pagar salario de funcionario dos outros?  Mas tudo bem… Seguindo essa linha e supondo que eu realmente tenha que pagar o salario alheio, por que existem categorias de trabalhadores que merecem a gorjeta e outras categorias que nao merecem? Como identificá-las?

Gostaria de entender pq eu tenho que pagar gorjeta para um garçon e nao tenho que pagar para um vendedor numa loja de roupas?  Pq todo mundo (pelo menos na Italia) dá gorjeta a motoristas de taxis e ninguem pensa na gorjeta do motorista de onibus?

Um outro ponto que nunca entendi: quanto deixar de gorjeta? Dizem que o ideal é deixar os famosos 10% do valor da conta… Mas um percentual sobre o valor da conta nao é muito relativo? Às vezes me sinto mesquinha por achar que deixei pouco e  uns trocos a mais nao vao me levar à falencia. Mas se deixo muito acabo me sentindo uma idiota que se deixa explorar.

Seguindo a linha dos 10%, numa conta de 50 euros, deixar 5 euros pode ser razoavel… Mas e se tomo sò um cafè e gasto 0,80 euros?  Deixo apenas 0,08 euros? Nao è pouco? No outro extremo:  e se a conta é de 3000 euros? Devo realmente deixar 300 euros de gorjeta? Nao é muito?

E o que mais me intriga: serà que algum dia eu terei as respostas para todas essas perguntas?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

15 thoughts on “A gorjeta…

  • 09/12/2009 at 19:35
    Permalink

    Luisa, concordo com tudo que você disse. A gorjeta é uma das coisas que mais me incomodam nas viagens, pois nunca sei quando e quanto dar.
    Para simplificar, acabo adotando os mesmos padrões que uso no Brasil, mesmo que isso irrite os locais.

    Reply
    • 10/12/2009 at 13:32
      Permalink

      Oi Alessandro,
      Ainda bem que nao sou a unica a ter esses problemas 🙂
      Como moro na Italia, resolvi adotar os padroes italianos que nem na Italia funcionam… Enfim…
      Bjs

      Reply
  • 10/12/2009 at 19:11
    Permalink

    A Gorjeta é um fator gerador de cara feia em viagens.
    Tive uma vez num cassino em Las Vegas, uma cena ilária, porque tinha acabado de chegar e não tinha praticamente nada de troco, e vinha com o carro cheio, uns 7-10 volumes, e quando o carregador chegou com as malas, eu dei uns 2 dólares mais umas moedas que eu possuia, e virei para arrumar a posição de umas malas, e minha esposa disse que quase que ele me estrangula, ficou parado na porta atônico.
    Depois estou lendo o guia do hotel, eles estavam, sugerindo que Las Vegas, é uma cidade onde a gorgeja movimenta tudo, e que devesse dar de 1 a 2 dólares por volume.
    Na saída té carreguei minhas malas, rsrs.
    Mais concordo que eu que devo estipular a gorjeta não quem prestou o serviço e sim quem recebeu.
    Abração.

    Reply
    • 02/01/2010 at 18:55
      Permalink

      Oi Gustavo,
      Que situaçao! Mas acho que todo mundo jà deve ter passado por algo semelhante uma vez na vida… è duro!
      O que me deixa angustiada é que o “carregador da mala” é contratado para carregar malas… Enfim…
      Bjs

      Reply
  • 10/12/2009 at 19:23
    Permalink

    Gente, acho que nunca me identifiquei tanto com um post. Sempre me fiz a mesma pergunta. Um vez, num excursão local nos EUA, no fim o guia EXIGIU 20 dólares de cada um como gorjeta. Fiquei passada!!! Eu não tinha trocado, ou era uma nota de 100 ou 10 dólares. Eles fez caras e bocas, falou à beça e parou o ônibus para trocar a nota de 100 para garantir sua gorjeta. O cúmulo do absurdo, principalmente pq ele era muito ruim e nada simpático.

    Reply
    • 02/01/2010 at 18:57
      Permalink

      Oi Ana Catarina
      Essa historia de exigir gorjeta nao funciona comigo! Posso atè me sentir desconfortavel com a situaçao, mas se alguem me “exige” gorjeta, pode ter certeza de que fica sem! 🙂
      Bjs

      Reply
  • Pingback: Tweets that mention A gorjeta… « Arquivo de Viagens -- Topsy.com

  • 11/12/2009 at 02:14
    Permalink

    Estive na África do Sul e lá até o funcionário da South African Airways do check in pede gorjeta! haha incrível! Quem for pra Copa se prepare pra gorjetar todo mundo, o bom é que a moeda deles, o Rand, é super desvalorizado em relação ao real.

    Reply
    • 02/01/2010 at 18:58
      Permalink

      Credo Tais!
      Funcionario de check in è duro, hein? Essa foi novidade pra mim! Bom saber! 🙂
      Bjs

      Reply
  • 11/12/2009 at 13:05
    Permalink

    Luisa,

    É uma confusão mesmo gorjetar no exterior (verbo novo :lol:).
    Muitas vezes a situação nos obriga a dar gorjetas e a maioria das vezes faço naquele estilo “tô dando mas você não merece”… m.
    Só que o que você vai fazer se o cara fica com cara de b. na porta do hotel e vc desesperada para achar um troco??? E o pior é que ele não vai embora até vc achar, uma situação!!

    Mas sobre o valor, procuro sempre usar a base dos 10% em restaurantes, e se a conta der alto demais, acabo deixando sempre o que acho justo, nem que a pessoa não goste. Acho bacana dar uma gratificação ao atendente, mas tem que ser espontânea. Não uma obrigação imposta por quem te atendeu. Isso é desagradável.

    Abs

    Reply
    • 02/01/2010 at 19:03
      Permalink

      Oi Carol,
      Eu tb acho que uma gratificaçao è bacana. O duro è que a gorjeta acabou se transformando em algo que eu nao entendo, pois se eu me sinto obrigada a dar gorjeta, não a considero mais como uma gratificaçao.
      Quem sabe um dia eu tenha um relacionamento saudavel com as gorjetas! 🙂
      Bjs

      Reply
  • 12/12/2009 at 01:24
    Permalink

    Luisa

    Essa é uma boa questão!Nos Estados Unidos foi o que mais me irritou…a fixação de toda a gente na gorjeta!!
    Por outro lado na Noruega e na Suiça tenho muita dúvida quanto ao valor a dar… é que lá qualquer empregado de restaurante ganha mais do que eu…hehe 🙂

    Bjs

    Reply
    • 02/01/2010 at 19:06
      Permalink

      Oi Margarida
      Eu acho que a gente è que tinha que pedir gorjeta para os empregados da Noruega e Suiça! 🙂
      Bjs

      Reply
  • 16/12/2009 at 05:50
    Permalink

    Ow, esse “tweets that mention” que usa o meu santo nome em vão veio parar aqui por conta própria, num fui que mandei pra cá, não! Aliás, é capaz de eu ter apertado algum botão errado na hora que dei o RT. hahahahaha! Cê sabe como eu sou dããããrd nesses temas…

    Reply
    • 02/01/2010 at 20:09
      Permalink

      Oi Silvia
      Entao somos duas “dããããrd”, pq eu tb nao sei como essas coisas funcionam e pq elas aparecem e desaparecem do nada! 🙂
      Bjs

      Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *