Auschwitz

Na cidade de Oświęcim, na Polónia, não existem grandes atrativos, é uma cidadezinha pacata, típica de interior, com pessoas acolhedoras, mas que possui um passado de que seus habitantes não se orgulham: o Holocausto. É nos arredores desta cidade que se localizam os campos de concentração de Auschwitz.

Auschwitz é a pronúncia alemã do nome dessa cidade polonesa. Para o meu ouvido, em polonês tem quase o mesmo som, muda só o sotaque e a maneira de escrever… mas que nenhum polonês saiba disso! Eles fazem questão de que a pronúncia do nome da cidade seja precisa, para não ligá-la ao símbolo maior da crueldade humana.

auschwitz3.jpg

Embora eu não goste muito de visitas em grupos, acredito que tenha feito uma boa coisa em participar de uma visita guiada aos campos de concentração, pois os guias contam detalhes que não existem em nenhum livro de história e têm sempre algo de interessante a acrescentar quando alguém pergunta alguma coisa.

Auschwitz é um complexo de 3 campos de concentração. O primeiro, por ser o menor deles e por ter servido de modelo para a construção dos demais, é o principal lugar a ser visitado, muito embora tenha acontecido no segundo, Birkenau, a maior parte dos extermínios – 1,5 milhões de pessoas!

auschwitz4.jpg

Logo na entrada do “museu”, ainda é possível avistar as cínicas palavras, em alemão, “O trabalho liberta” e, dentro das instalações, existem restos de coisas encontradas por ali, depois que a guerra terminou, como centenas de sapatos, roupas, malas, objetos de uso pessoal… Dá uma sensação horrível olhar para esses objetos. É muito impressionante.

auschwitz2.jpg

Em um outrogalpão”, existem algumas fotos de alguns prisioneiros que trabalharam em Auschwitz, com as respectivas datas de entrada no campo e óbito – foi difícil encontrar alguém que tenha sobrevivido por mais de seis meses, a média era de 3 meses…

Com o guia, fiquei sabendo que, para a construção dos campos de concentração, os alemães aproveitaram uma estrutura pré-existente pertencente ao exército polonês e a adaptaram para abrigar os prisioneiros. E que os alemães adaptavam, aproveitavam e reciclavam tudo aquilo que encontravam. O exemplo que me deixou mais chocada foi o uso dos cabelos dos prisioneiros como fio para a confecção de uniformes e cobertores, e que por isso todos tinham a cabeça raspada quando chegavam.

Uma outra informação chocante é que a maior parte das pessoas que morreram nas câmaras de gás não chegaram sequer a trabalhar nos campos de concentração. Quando os prisioneiros chegavam era feita uma pré-seleção e aqueles considerados “não-aptos” ao trabalho eram despidos, tinham a cabeça raspada e eram encaminhados diretamente aos fornos para serem mortos, acreditando que “tomariam um banho” antes de se dirigirem ao “trabalho”.

Dentre aqueles considerados “aptos”, a morte era certa depois de poucos meses, principalmente devido a infecções, ao rigoroso frio polonês, à escassez de alimentos. Um dos trabalhos mais, digamos, “apreciados” era trabalhar limpando o galpão destinado ao banheiro, pois embora existisse um risco muito maior de contrair infecções, era um lugar “aquecido” pelos excrementos humanos, o que tornava mais fácil suportar as baixas temperaturas no Inverno, além da vantagem de se ter um pouco de “privacidade”, porque os alemães nunca entravam nesse lugar, devido à imundície e ao mau-cheiro. Algumas mulheres se sujeitavam à prostituição e se tornavam amantes de soldados alemães em troca de melhores condições para sobrevivência, mas também não resistiam por muito tempo.

Com o final da guerra, as câmaras de gás e os fornos foram destruídos para tentar esconder os crimes praticados.

auschwitz1.jpg

Conhecer Auschwitz é uma experiência única que exige uma boa preparação psicológica, pois até as pessoas mais “frias” não conseguem ficar indiferentes ao terror ali praticado. Até os guias tentam disfarçar a revolta com um profissionalismo surpreendente!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

25 thoughts on “Auschwitz

  • 03/07/2008 at 00:11
    Permalink

    Luisa

    Vim ao seu Blog ver se tinha algum post sobre Cracóvia!Estou a pensar lá ir no próximo ano porque ainda não fui a nenhum país da antiga Europa de Leste e falei com amigos que foram a Cracóvia e gostaram muito.Também já tinha ouvido falar que as minas de sal e os campos de concentração se podem visitar facilmente apartir de Cracóvia…depois de ler os seus textos não sei se terei coragem de ir a ambos!!As minas porque tenho medo de espaços fechados e os campos porque sou muito impressionável!!E a cidade em si,vale a pena??

    Bjs

    Reply
  • 03/07/2008 at 13:04
    Permalink

    Oi Margarida

    Cracòvia é linda e vale muito a pena! Eu estou pensando seriamente em voltar o quanto antes, pq estive por là de “intrusa” num grupo de amigos que estavam a trabalho. E os almoços e jantares com as “autoridades” polacas me tomaram o precioso tempo do turismo…

    Se vc é impressionàvel, nao và a Auschwitz! Mas acho que o teu medo de espaços fechados nao vai te atrapalhar tanto nas minas de sal.
    Sao sò galerias fracamente iluminadas, como num cinema, nada demais. A unica coisa é o elevador no final…
    Mas eu nao deixaria de perder um lugar ùnico como aquele por causa de menos de 1 minuto num elevador… Além disso, se o medo é tanto, acredito que tenha um jeito alternativo de sair que nao seja o tal elevador… Nao custa perguntar…

    Bjs

    Reply
  • 04/07/2008 at 18:17
    Permalink

    Luisa

    Obrigada pela resposta.Vou mesmo marcar a tal viagem!Vi fotos de Cracóvia e achei linda mesmo!!
    Quanto ás minas de sal acho que vou conseguir superar o medo,uma vez que o tempo no elevador é pouco!Em relação a Auschwitz não sei se terei coragem de ir lá.Já vi vários museus com imagens e relatos do holocausto e fico sempre muito emocionada…é horrível pensar que aconteceu aqui bem no meio da Europa e não há muito tempo atrás…

    Bjs

    Reply
  • 07/07/2008 at 15:33
    Permalink

    Margarida,

    Vai mesmo a Cracovia? Oba! Dicas quentes by Margarida em breve !

    Bjs

    Reply
  • 09/07/2008 at 13:28
    Permalink

    Bem…não tão em breve assim….eheh!É que eu programo tudo com GRANDE antecedência!! Já comprei as passagens na Ryanair para uma parte da viagem e comecei a pesquisar sobre hotelzinhos para ficar!
    Bjs

    Reply
  • 11/07/2008 at 10:42
    Permalink

    Margarida,

    Vc é como eu… Planeja tudo sempre com muita antecedencia… Como eu ainda nao planejei nada pra Polonia, a sua viagem vai ser mais em breve que a minha 🙂

    Bjs

    Reply
  • 23/07/2008 at 19:11
    Permalink

    Olá Luisa,
    Estou planejando ir com meu namorado no finalzinho de dezembro ou principio de janeiro a Berlim, Praga, Cracovia e Paris. Tudo isso em 20 dias. Tenho duvidas se realmente vale a pena ir a Polonia (Cracovia), alguns dizem que é meio fora de mao e mais complicado se locomover por lá.
    Gostaria de saber como voce foi a Cracovia (meio de tranporte), desde onde? Pretendo ir de Praga a Cracovia? Voce ficou hospedada em algum hotel?Uma vez na Cracovia como faço para ir a Auschwitz? e as minas de sal?
    Me disseram que la é dificil encontrar pessoas falando outro idioma que nao o polones…
    Se vc puder me dar algumas dicas seria otimo. Deu pra perceber que tenho muitas duvidas né!?
    beijos e obrigada

    Reply
  • 26/07/2008 at 15:13
    Permalink

    Olá, Cristiana

    Eu adorei a Polônia e pretendo voltar em breve porque não consegui fazer tudo o que eu queria quando estava por lá.
    Como eu fui de penetra com um grupo de amigos que estavam lá a trabalho, eu não tenho como te dar dicas de transporte porque os anfitriões polacos levavam a gente para todo o lado de carro, não precisei me preocupar com nada e a hospedagem também foi por conta dos anfitriões polacos, em casas exclusivas pra nós.
    O que eu posso dizer é que não é todo mundo que fala inglês, não, mas em Cracóvia, nas minas de sal e em Auschwitz você sempre consegue achar alguem que fale inglês porque são lugares mais turísticos.
    Só vá preparada para o frio, nessa época do ano!

    Bjs

    Reply
  • 15/12/2008 at 17:50
    Permalink

    impressionante os seus relatos… ótimo “artigo”… obrigado por externar sensações que não se vê em alguma reportagem.

    Reply
    • 18/12/2008 at 23:46
      Permalink

      Olá Lázaro
      Obrigada! Fico feliz que vc tenha gostado!
      Bjs

      Reply
  • 16/12/2008 at 05:55
    Permalink

    Obrigada pelas dicas, Luisa.
    Tenho uma pergunta: quanto tempo durou esta visita guiada por Auschwitz? Vc sabe dizer em que site encontro informações sobre abertura do campo para visitas?

    Obrigada,
    Danielle

    Reply
    • 19/12/2008 at 00:10
      Permalink

      Olá Danielle,
      A visita durou uma manhã, mais ou menos… Quer dizer, o guia deve ter falado por volta de uma hora e meia e o resto da manhã a gente ficou andando por tudo ali. Nesse site vc encontra as informaçoes que procura: http://en.auschwitz.org.pl/z/
      Bjs

      Reply
  • 13/07/2009 at 02:52
    Permalink

    Oi,

    Você poderia me dizer qual empresa de contratou para fazer essa visita guiada a Auschwitz? Faz tempo que estou me preparando psicologicamente para ir lá.
    Não quero adiar mais.

    obrigada
    Luciana

    Reply
    • 13/07/2009 at 15:44
      Permalink

      Oi Luciana,
      A visita guiada foi comprada na bilheteria de Auschwitz. La tinha a opcao de visitar o campo sozinho, ou com guias…
      Bjs

      Reply
  • 21/09/2009 at 20:19
    Permalink

    Luisa, minha maior dúvida com relação ao Auschwitz é como chegar lá. Vou de Ryanair para Varsóvia e de lá não tenho a minima idéia de como chegar a Cracóvia ou a cidade mais próxima de Auschwitz. Podes me ajudar? Beijos!

    Reply
  • 01/10/2009 at 14:34
    Permalink

    Oi Valeria,
    Eu nao sou a pessoa mais indicada pra indicar transportes dentro da Europa, pq costumo viajar de carro…
    Só nao alugo um carro quando o objetivo é ficar exclusivamente numa cidade grande; se vou visitar os arredores de qq lugar ou cidades pequenas dificilmente uso transporte publico.
    Bjs

    Reply
  • 21/07/2010 at 00:49
    Permalink

    Luisa,tenho vontade de conhecer Auschwitz,mas pretendo adiar,pois não tenho uma boa preparação psicológica,gostaria de saber se os guias só falam inglês e alemão.Gostaria de saber tambem como é a sensação de estar em Auschwitz,o maios campo de concentração.

    Reply
    • 21/07/2010 at 11:19
      Permalink

      Oi Ana Maria
      No site de Auschwitz tem uma lista enorme das linguas faladas pelos guias, alem do alemao e do ingles.
      E se vc se impressiona fàcil, convem ler bastante sobre o lugar antes de decidir se vale a visita ou nao. Ninguem sai indiferente depois de uma visita a Auschwitz, nem os mais “duros”.
      Bjs

      Reply
  • 02/08/2010 at 20:11
    Permalink

    olá, gostaria de saber como vc fez essa viagem, foi por agencia?

    Reply
    • 30/08/2010 at 23:40
      Permalink

      Oi Roberta
      Na realidade, eu me enfiei de bico no grupo de uma amiga que tinha ido a Polonia a trabalho.
      Bjs

      Reply
  • 03/03/2011 at 22:52
    Permalink

    Conhecer Auschwitz e me deparar com a realidade de fatos q sabemos apenas por meio de depoimentos de sobreviventes, livros, filmes, etc me fez enxergar além do que pode ser descrito , relatado, comentado… Foi a experiência mais profundo, marcante e importante que até hoje vivi. É preciso mesmo preparo psicológico , porque o que vemos no interior desse campo da morte é vil demais ! Parece um pesadelo, é surreal, transcende a lógica.

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *