Baracoa

Baracoa è a cidade mais antiga de Cuba, foi fundada em 1511, mas na metade do seculo XVI foi praticamente abandonada e acabou se desenvolvendo de forma praticamente isolada atè que em 1964 foi aberta a estrada La Farola, antes disso, o acesso à cidade era sò pelo mar.

Percorrer essa estrada è jà um programa turistico e tanto.  Sao 55km de serra com paredoes quase verticais, curvas e mais curvas, arvores daquelas de floresta de paraiso tropical, uma ou outra casa de camponeses e camponeses que aparecem do nada, depois de uma curva, vendendo o cucuruchu.

Farmacia no centro de Baracoa

 (Nao me interpretem mal: cucuruchu è uma especialidade local, um doce enrolado em folha de palma, que deve absolutamente ser provado!)

E depois da Farola, eis que chegamos a Baracoa. Eu nao encontro palavras para descrever o quao surreal è essa cidade! 

 A Lonely Planet, para descreve-la, diz para pegarmos um pouco de Tolkien, uma pitada de Garcia Marquez, misturar tudo numa tigela psicodelica dos anos 60 e deixar de molho num socialismo de guerra fria. 

Deixa tudo descansar por 400 anos num ambiente tropical e geoograficamente isolado com nenhum tipo de relaçao com o mundo externo e eis que temos Baracoa!

Alem de passear pela cidade, que pra mim è o melhor programa pra se fazer por ali, as principais atraçoes da cidade sao excursoes ao Monte El Yunque , ao Parque Nacional Alejandro de Humboldt, a Playa Maguana e o Rio Toa.

No centro de informaçoes no centro de Baracoa eles organizam tudo e quem tiver um meio de transporte proprio economiza uma boa grana.

Na cidade, existem alguns museus para visitar recomendados pelo guia, como o Museu Municipal e o Museu Arqueologico, mas com uma cidade como Baracoa inteira a disposiçao, quem quer ver museu?

Nos fizemos uma excursao ao Parque Nacional Alejandro de Humboldt e passamos a maior parte do tempo tomando mojitos na praça central observando o vai e vem das pessoas.

Nò passamos a virada do ano em Baracoa tb e a festa conseguiu ser mais surreal do que o normal. Montaram umas barraquinhas que vendiam comida pela estrada e um palco com um apresentador / DJ  que a cada dois minutos gritava “Viva la Revolucion”.

O surreal da coisa era que a musica da festa nao era nenhum daqueles ritmos cubanos, mas musica eletronica de balada e eu nao conseguia tirar os olhos de um caminhao pipa que vendia alguma coisa de alcoolica às pessoas que se apresentavam com garrafas pet.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

10 thoughts on “Baracoa

  • 07/02/2011 at 16:44
    Permalink

    A avaliar pela descrição e pelas imagens que a acompanham, surreal é mesmo a palavra de ordem… pois realmente tudo parece remontar a uma época distante da que vivemos hoje.

    Admito que esta sua viagem está a permitir-me contactar (de forma indirecta, claro) com uma realidade que não tinha mesmo noção de ainda ser possível.

    Talvez o meu problema, seja viver já à bastante tempo num meio muito mais evoluído e civilizado em muitos sentidos e ainda não me ter ausentado dele para contactar com outras realidades. A imagem que me ocorre é a de viver numa redoma de cristal em muitos sentidos.

    Muito, muito obrigada por toda a sua partilha de experiências e conhecimentos adquiridos.

    Uma óptima semana.

    Reply
    • 13/02/2011 at 09:58
      Permalink

      Oi turista ocasional
      O impressionante de Cuba è que mesmo esperando encontrar uma realidade diferente, eu me surpreendi do quao diferente è essa realidade.
      Nao dà pra explicar! Tem que ir!
      Bjs

      Reply
  • 07/02/2011 at 17:33
    Permalink

    Eu já fui a Cuba, mas não conheci essa cidade. Não vejo a hora de voltar para essa ilha tão especial e cheia de belezas!

    Reply
    • 13/02/2011 at 10:00
      Permalink

      Oi Deise
      Baracoa nao è o lugar mais turistico de Cuba, mesmo… Encontramos sò uns poucos europeus por là…
      Mas achei o lugar incrivel! Quando vc voltar a Cuba, nao deixe de ir!
      Bjs

      Reply
    • 13/02/2011 at 10:04
      Permalink

      Oi Claudia
      E eu passei longe de Varadero e Cayo Largo!
      Atè queria visitar esses lugares, mas por causa do tempo da viagem, tive que escolher…
      E praia nunca foi minha prioridade… 🙂
      E quanto à bolha comunista, achei muito mais presente nessas cidades do interior do que em Havana. Olha o grau!
      Bjs

      Reply
  • 14/02/2011 at 16:16
    Permalink

    Acho que essa cidade é a cara que eu imaginava de Cuba mesmo! rs! E que virada de ano super inusitada Luisa! Adorei!!!
    bjus

    Reply
    • 17/02/2011 at 14:09
      Permalink

      Oi Guta
      Faz tanto tempo que eu nao tenho uma virada do ano “normal”, que nem me lembro mais como era! 🙂
      Bjs

      Reply
  • 27/02/2011 at 22:37
    Permalink

    Para mim o mais extraordinário do povo cubano é a sua habilidade e engenho para viver em uma situação tão ao límite. Faz umos quantos anos que eu fui a Cuba e em as lojas não havia nada de nada, mais sempre podias encontrar uma amável sorriso. Gostei do seu orgulho e caráter cubano. Para nós, alguns situaçãos pode ser surreales, mais para eles são sua própia realidade cotidiana, sua realidade do dia a dia.

    Reply
    • 21/03/2011 at 12:41
      Permalink

      Oi Carmen
      E viva essas diferenças que tornam cada viagem unica!
      Bjs

      Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *