Tour mais do que exclusivo

Pra nao perder a viagem ao Lago de Prespa,  resolvemos visitar a Igreja de Sveti Gjorgji, que se localiza ali nas redondezas…

Quando vc le no guia que essa igreja possui uma coleçao dos mais raros e importantes afrescos da Macedonia, feitos no ano de 1191, e que ainda por cima, um desses afrescos està representado na nota de 50 dinares, vc imagina que o lugar seja turistico e bem vigiado, nao?

Entao… chegamos na tal igreja e demos com a cara na porta. Tudo fechado! Mas a Lonely Planet tinha avisado de que a igreja “poderia” estar fechado e que bastava procurar o responsavel no centro da cidadezinha, que ele abriria pra nos.

Eu jà estava me achando super VIP! Um lugar turistico – importante o suficiente para constar no dinheiro local – aberto especialmente pra nòs seria o maximo do luxo!

Mas o centro da tal cidadezinha estava vazio como todo o resto daquela regiao do lago. Encontramos sò alguns meninos que jogavam bola e na base da mimica perguntamos pelo responsavel pela igreja.

Um dos meninos pediu que aguardassemos um pouco, pegou sua bicicleta e sumiu. Cinco minutos depois ele volta e nos entrega uma chave, fazendo uma cara de “Se virem!”

Voltamos à igreja, abrimos a porta, vimos todos os afrescos que gostariamos, deixamos a nossa contribuiçao na bandeja destinada para receber ofertas (jà cheia de dinheiro!), fechamos a porta da igreja, voltamos ao centro da cidadezinha, devolvemos a chave ao menino, agradecemos e fomos embora.

Surreal! Isso è o que eu chamo de visitar um lugar por conta propria!

Ilha das Serpentes

A unica ilha da Macedonia, Golem Grad, è localizada no Lago de Prespa,  bem perto do Lago de Ohrid, mas do outro lado da montanha.  Quando começamos a organizar a viagem para Ohrid, fiz questao de reservar um dia inteiro sò para visita-la.

Marido estava inconformado, onde jà se viu querer visitar uma ilha cujos habitantes sao milhares de serpentes? Mas desejos de mulher gravida sao estranhos assim mesmo, fazer o que…

As unicas coisas que sabiamos sobre essa ilha eram as informaçoes descritas na Lonely Planet e esse site, que possui mais fotos do que informaçao.

Rodamos todo o perimetro do lago Prespa a procura de algum pescador que pudesse nos levar de barco atè là, como sugeria a Lonely Planet e nada! Procuramos agencia de turismo sugerida pela Lonely Planet e estava fechada…

Nunca tinha visto um lugar tao desolado como esse tal Lago de Prespa. Nao sei se era baixa temporada ou se o lugar è assim mesmo, mas as cidadezinhas ao redor do lado consistiam em meia duzia de casas fechadas e nem uma alma na rua.

Eis que da estrada avistamos uma construçao que parecia um bar na beira do lago. Os dois carros parados na frente e Michel Telò a todo volume foram os sinais de vida mais evidentes que encontramos por ali.

Acho que nunca fiquei tao feliz de ouvir Michel Telò na vida! Talvez alguem nesse bar saiba como se faz para chegar na ilha das serpentes, e principalmente: talvez eles tenham algo pra garantir o nosso almoço…

O problema do almoço foi resolvido, mas para chegar na ilha, naquela època do ano, sò mesmo de jet ski privato e, se nòs quisessemos, poderiamos alugar os deles…

Nao preciso nem dizer que nao foi dessa vez que satisfiz o meu desejo e visitei Golem Grad… Sò espero que minha filha nao nasça com cara de serpente… 😉

Lago de Ohrid

Com essa historia de termos que fazer viagens mais tranquilinhas (na realidade, as nossas viagens sao sempre tranquilas, os destinos è que costumam fugir um pouco do tradicional), aproveitamos um feriadao em junho e fomos visitar o Lago de Ohrid.

A parte mais complicada da viagem foi convencer a mèdica que visitar o Lago de Ohrid è tranquilo… Explicar que Ohrid è mais ou menos um Lago de Como, sò que na Macedonia! 😉

Descemos no aeroporto de Skopje (alias, novinho!), alugamos um carro ali mesmo e dirigimos por uns 200km atè a regiao de Ohrid, (por causa da falta de tempo, nao deu nem pra dar uma espiadinha na capital do pais… Fica pra proxima…)

Estavamos um pouco apreensivos com as estradas da Macedonia, as informaçoes que liamos eram sempre que as estradas sao muito ruins, sem acostamento, com muitas curvas e muitos animais, sem placas…

Nao sei se chegamos ali com muitas expectativas ruins, mas nos surpreendemos. E’ claro que nao se comparam às rodovias alemas, mas estao longe de serem ruins.

Ohrid è o principal destino turistico da Macedonia e està bem dividida em duas partes, que garante o “faça 1 viagem e leve 2”.

A parte historica è toda bonita, com ruas de pedra, um monte de igrejas ortodoxas à beira do lago, porta de ingresso da cidade com os indefectiveis vendedores de souvenir, um castelo estrategico que oferece a vista mais bonita do lago e uma prainha aqui e ali.

E’ a parte da cidade para quem està mais interessado na cultura e na historia do que pegar um bronzeado.

Jà a parte moderna nao tem nada de bonito/interessante para ser visto/visitado, mas tem aquela atmosfera que sò as cidades praianas sabem ter, com uma rua principal cheia de lojas, gente andando com roupa de banho pra cima e pra baixo e bares com musica alta na beira do lago (e dà-lhe Michel Telò!)

E’ a parte da cidade para quem quer aproveitar a vida no lago, pegar uma cor enquanto toma uma cerveja gelada e nao està muito interessado em cultura.

Nòs ficamos na parte historica e em 2 dias, num ritmo muuuuuito tranquilo, rodamos a pè todas as atraçoes de Ohrid sem abrirmos mao da cerveja gelada no final da tarde…

Quer dizer, o marido nao abriu mao da cerveja… eu tive que me contentar com um suco de frutas…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...