Aurora Boreal

Um dos passeios oferecidos pelo Ice Hotel è ir à caça da Aurora Boreal  de snowmobile. Vou ter que confessar que foi justamente  a ideia de ver, ao vivo e em cores,  esse fenomeno da natureza que me fez reclamar menos quando marido propos a viagem ao Ice Hotel.

Segundo o marido, a viagem foi toda organizada de modo que tivessemos mais chances de ver a aurora boreal: ou seja ele passou um tempao olhando previsao do tempo e calendario lunar atè achar um final de semana que reunisse as caracteristicas ideais para o fenomeno.

E quais seriam essas caracteristicas? Bom, tem que estar o mais escuro possivel, entao o ideal è quando tem lua nova.

O tempo tb nao pode estar encoberto, pois as nuvens impedem a visao da aurora boreal. Nosso guia falava que para ter boas chances, vc tem que contar pelo menos 3 estrelas no ceu! 🙂

E, ainda segundo o nosso guia, o horario melhor para avista-la è uma ou duas horas antes da meia noite.

Nosso final de semana foi perfeito! Apesar de nao ter sido exatamente lua nova (a lua jà estava querendo ficar crescente e luminosa), o ceu estava limpissimo.

O passeio consistiu em uma fila de uns 10 snowmobiles percorrendo um lugar gelado cheio de nada, no escuro, atravessando rio e lagos congelados em busca da melhor posiçao para ver a aurora boreal, com direito a uma parada no meio do caminho num refugio para jantar uma sopa de alce (muito boa por sinal!).

E quando finalmente a aurora boreal aparece, vem aquela mistura de fascinio e decepçao.

Fascinio pq vc nao consegue desgrudar os olhos do espetaculo, acompanhando o movimento das luzes; è hipnotizante. E decepçao pq ao vivo a aurora boreal nao è tao colorida como aparece nas fotos da National Geografic.

Alias, nas minhas fotos, feitas com minha maquina fotografica congelada e no automatico, as luzes ficaram mais verdes e brilhantes do que realmente eram… (E eu nunca dei conta de tirar foto de lua cheia e por do sol!)

Ao vivo, a cor era beeeem mais clara, um verdinho desbotado direi, mas nem por isso menos fascinante e hipnotizante.

E fascinante tambem eram as lendas e crendices que nosso guia nos contava sobre a aurora boreal. Em uma delas, ele contou que, por aqueles lados, as maes costumam dizer para os filhos que se eles nao se comportarem, a aurora boreal vem pegà-los! Mae è mae em qq lugar do mundo, nao è mesmo? Muda sò o bicho papao! 🙂

Ice Hotel na pratica – dormindo no gelo

No tour para as explicaçoes sobre como dormir num quarto de gelo o pessoal do hotel aconselha que, como pijama, vc use a tua roupa intima termo-isolante, meias de la ou sinteticas, e sugerem que, para ir do vestiario ao quarto, vc use as botas do hotel, para que os teus sapatos nao amanheçam congelados. Tudo muito bonito na teoria.

Na pratica, a coisa nao è tao bonita. Pra inicio de conversa, acho que o nome “Ice Hotel” è propaganda enganosa. Deveria se chamar “Ice Acampamento”. Sim, serà o acampamento mais caro e luxuoso do mundo, mas nao passa disso: um acampamento gelado.

Funciona assim: vc vai atè a recepçao pegar teu saco de dormir mega ultra tecnologico, deixa a tua dignidade no vestiario e sai correndo no frio, com o saco de dormir debaixo do braço, de roupa intima e botas, atè chegar no teu quarto.

No quarto, vc estende o teu saco de dormir em cima da cama o mais rapido possivel, tira as botas mais rapido ainda e se enfia  no saco de dormir, deixando sò o nariz de fora.

Aì vc se lembra que tem que apagar a luz do quarto. Com muita mà vontade, vc tira um braço do quentinho e começa a apalpar a lateral do cubo de gelo que è a tua cama a procura do interruptor. Eu nunca tinha calculado quanto tempo eu demoro para apagar uma lampada em casa, mas ali me pareceu uma eternidade.

Com a luz apagada, vc tenta dormir. Como o quarto nao tem porta, è sò uma cortininha mequetrefe, vc escuta e ve as botas de todo mundo correndo pelos corredores para chegar no quarto o quanto antes.  Vc releva, afinal, vc acabou de passar pela mesma situaçao…

Dali a pouco, tudo se acalma, o silencio reina  e vc tenta dormir de novo. Eu nao consegui dormir quase nada pq nao consigo me adaptar ao saco de dormir, por mais tecnologico que seja. Mas uma coisa è certa: frio eu nao passei!

As 07:30 da manha, um empregado do hotel entra no teu quarto para te acordar com um chazinho quente. Sò a ideia de tirar o braço pra fora do saco de dormir para tomar o chà me dava, literalmente, arrepios.

(De manha è quando surgem as maiores contradiçoes: dentro do saco de dormir està ruim, mas fora dele è pior. Quero sair daqui o quanto antes, mas nao quero sair daqui do quentinho.)

Atè pensei em enrolar um pouco mais pra levantar, afinal o check out è às 11h da manha… O problema è que as visitas guiadas no hotel começam antes das 11h e se vc nao quiser aparecer no facebook de algum japones, convem sair da cama logo.

Para sair da cama a cena ridicula se repete: vc deixa a dignidade no quarto, pega o saco de dormir e sai correndo no frio, de roupa intima e botas congeladas, atè o vestiario.

Como todo mundo acordou na mesma hora, o vestiario està lotado de gente com botas congeladas e roupas intimas, que  procuram desesperadamente a dignidade que ficou no armario na noite anterior. Aqueles que a encontraram primeiro disputam um chuveiro livre.

Agora dou boas risadas da situaçao toda, e pensando bem, foi atè uma experiencia interessante. Mas outra dessa nao pega de jeito nenhum. Nao tenho mais idade pra isso!

Ice Hotel na pratica – os quartos

Continuando a serie de posts sobre o Ice Hotel, vou comentar sobre o que realmente interessa num hotel: os quartos!

No Ice Hotel existem dois tipos de quartos, os quentes e os de gelo e vc nao precisa necessariamente passar pelos dois tipos de quarto se for se hospedar por la.

O ideal è ficar uma noite em cada tipo para aproveitar tudo o que o hotel tem para oferecer, mas nada impede que vc fique sò em um ou sò em outro.

O quarto quente:

Existem 3 tipos de quartos quentes, com tamanhos e comodidades diferentes. Nòs ficamos no mais simples, que eu classificaria como um tipico 3 estrelas bonitinho: nada de frescuras, como creminhos no banheiro, mas pràtico e funcional com internet wireless gratis.

Excluindo o fato de que nòs estavamos no meio do nada, proximos ao polo norte, com uma temperatura externa de -25°C, esse tipo de quarto nao oferece grandes emoçoes.

E’ um quarto com banheiro normalissimo, cuja maior vantagem è  oferecer o aconchego de um canto sò teu, bem quentinho, depois de um dia frio.

O quarto de gelo:

Como è sabido, todo ano, a parte de gelo do hotel è construida no inicio do inverno e derretida no inicio da primavera.

Por causa disso, todo ano muda a decoraçao, todo ano sao chamados artistas e escultores para que cada quarto seja realmente unico.

Quer dizer, è mais ou menos assim. Existem sim os quartos feitos como obras de arte, mas tb existem os quartos basicos, que sò tem uma cama no meio do iglu e mais nada. E esses sao a maioria.

Na realidade sao quatro os tipos de quarto de gelo: o snow room, que sò tem uma cama no centro do quarto e nada mais; o ice room, que è o quarto basico, com uma cama, uma mesinha de cabeceira e duas cadeiras; a art suite que sao os quartos esculpidos por artistas, um diferente do outro; e a deluxe suite, que è a versao maior  e mais trabalhada da art suite.

Nao preciso nem dizer que tudo dentro dos quartos (e do hotel em geral) è feito de gelo, com exceçao da pele de rena que cobre a cama e a cortininha que serve de porta. E a iluminaçao è feita com LED.

Na minha opiniao, jà que vc se dispos a ir atè aquele fim de mundo para dormir num quarto de gelo, vale a pena investir numa art suite, nem que seja sò para ter uma cabine no vestiario, ao inves de um simples armario.

E como è dormir num quarto de gelo?

Eu nao sei qual è a magica, ou qual è o principio fisico, que permite que dentro do hotel a temperatura seja sempre -5°C, mesmo que do lado de fora esteja fazendo -40°C.

Era engraçado ver as lentes dos meus oculos ficarem embaçadas por causa de diferença de temperatura. (Bem ou mal eram 20°C de diferença!)

Comparado com a temperatura exterior, dentro do hotel era quase um lugar agradavel e, por isso, o frio foi o menor dos meus problemas por là.

O que me irritou profundamente è que eu nao nasci pra acampar, eu nao sei usar saco de dormir, eu jà passei da idade de dividir banheiro e gosto de ter um minimo de privacidade. Mas vamos por partes:

O vestiario

Como nao dà pra levar as malas para o quarto, pq tudo congela e nao tem como fazer um fazer um banheiro no gelo, o quarto acaba sendo unica e exclusivamente um lugar para dormir. Qualquer outra coisa, que nao seja dormir, tem que ser feita no vestiario.

O vestiario fica numa construçao separada do hotel de gelo. Para chegar ao seu quarto vc tem que atravessar uns 10m-15m de ar livre (è murado, entao gente de fora do hotel nao te ve), entrar no icehotel e daì percorrer os corredores de gelo em busca do teu quarto.

O lugar parece aqueles vestiarios de academia: um monte de armario para guardar as malas e 2 banheiros grandes com chuveiros, separados por sexo, tal e qual banheiro de academia.

E meno male que nòs ficamos numa art suite, entao ao inves do armario, nòs tinhamos uma cabine  de uns 2 metros quadrados à disposiçao para guardarmos as malas e pendurarmos os casacos.

E’ no vestiario tb que fica a recepçao para o check in do hotel de gelo, è onde vc empresta as roupas de frio, onde vc pega o saco de dormir…  Quando vc se hospeda na parte gelada do Ice hotel, a tua vida se resume ao vestiario.

Todos os dias no final da tarde, o pessoal do hotel faz um tour com os hospedes para explicar como passar uma noite dormindo no gelo. No proximo post, eu conto como è.

Ice Hotel na pratica – o frio e a mala

Dando sequencia ao post anterior

Faz muito frio?

Sim, faz muito frio! O pessoal do hotel disse que esse inverno foi mais ameno, com temperaturas medias de -20°C, mas em dias mais frios, pode chegar a -30°C ou atè mesmo a -40°C.

Quem mora em lugares mais frios, jà deve ter visto temperaturas assim. Eu mesma jà peguei -30°C no Canada quando tive a infeliz ideia de viajar pra là em janeiro.

A diferença è que quando vc està numa cidade grande e fria, tudo è feito para que vc nao passe frio, e por mais que vc caminhe nas ruas, vc nunca passa muito tempo ao ar livre. Tem sempre um bar com um cafezinho quente na esquina… Ou entao, vc vai esquiar e se movimenta muito, o que ajuda a esquentar.

Jà no Ice Hotel, as pessoas vao para ver gelo e neve e a graça do lugar sao justamente os passeios ao ar livre e dormir num iglu. Quer dizer: nenhum cafezinho no bar da esquina e nenhuma atividade fisica. Acredite: è muito frio! Congela a alma!

O que levar na mala?

Uma coisa è certa: qualquer coisa que vc colocar na mala nao vai ser quente o suficiente! Aqui o conceito de “camadas” de roupas è o que vai garantir a tua sobrevivencia, mas isso nao significa que vc tenha que ter 1000 camadas de roupas, e sim saber que cada camada de roupa tem a sua funçao.

Pra inicio de conversa: deixe em casa tudo o que for de algodao. O algodao è um excelente material em climas quentes pq absorve o suor e favorece a transpiraçao e isso è tudo o que vc nao precisa a -25°C.

Como o algodao absorve o suor e demora pra secar, o suor congela e te congela. O ideal è usar materiais sinteticos ou de la e fazer camadas que te protejam do frio, do vento e da umidade.

Eles aconselham pelo menos tres camadas: uma camada perto da pele de um material que seja isolante termico, uma segunda camada mais grossa que tambem servirà como isolante termico (para um calorzinho extra) e uma terceira camada impermeavel e que proteja do vento.

O importante è que, fora a primeira camada, as demais nao devem ser muito justas. Pelo contrario, tem que deixar espaço para que se formem camadas de ar quente entre as camadas da roupa.

Roupa muito justa nao retem o calor do corpo na forma de camadas de ar quente e quanto mais camadas de roupa, mais espaços de ar quente vc terà para se proteger do frio.

O mesmo principio serve pros sapatos, que devem ser maiores que o normal usados sempre com meias sinteticas ou de la.

E nao dà pra esquecer as luvas, gorros, cachecois sempre de la ou de material sintetico.

O que eu levei na mala?

Como de vez em quando marido inventa de passar ferias na neve, eu resolvi investir nas roupas de frio.

Levei roupa de baixo tecnologica dessa marca italiana, que virou a minha segunda pele por todo o tempo que permaneci ali, serviu inclusive de pijama. Tirava sò pra tomar banho e jà colocava tudo de novo. Ainda bem que sò ficamos duas noites…

Blusas 100% la, algumas mais grossas outras mais finas, um daqueles modelitos de esquiador profissional, todo em gore-tex e um casacao daqueles tipo boneco michelin todo recheado de pena de ganso, pra garantir…

Nos pès, eu levei uma daquelas botas Timberland toda forrada e tb levei luvas de esquiador, gorro de la, protetor de orelha e cachecol bem grosso…

Para passear pelo hotel, ou atè mesmo tomar um drink no Icebar, achei que meus modelitos aguentaram bem, pois passeava um pouco e logo entrava num lugar quentinho. Para os passeios que fizemos ao ar livre, minhas roupas nao davam nem pro cheiro.

Nao tenho roupa, e agora?

Eu acho que eles estao mais do que acostumados com gente que chega là sem ter roupas apropriadas, porque eles emprestam tudo: da roupa tecnologica de baixo, atè as botas especificas para o clima local.

E’ claro que um minimo de roupa quente vc tem que ter para poder chegar no hotel sem congelar, mas depois vc empresta tudo deles e fica na boa bem quentinho.

Eu emprestei as botas e fiquei com elas o tempo todo (usei as minhas sò na hora de ir embora). Emprestei tambem, para os passeios, um super macacao pesado, usado sobre o meu modelito esquiador, luvas grossissimas e um daqueles gorros tipo assaltante, que deixa sò os olhos de fora.

Confesso que sò senti frio nos pès… Deveria ter colocado outro par de meias e usado uma bota maiozinha….

Se vc nao quiser emprestar a roupa de baixo, por questoes higienicas, na loja do hotel tem pra vender.

Qual o tamanho ideal da mala?

Roupa de frio ocupa um espaço danado e num lugar onde faz muito frio, a tentaçao de levar a maior quantidade de roupas quentes possivel è alta. E ainda tem que levar uma imensa quantidade de cremes hidratantes potentes para serem usados em quantidade industrial a fim de que a pele nao descame.

Mesmo assim, convem ser o mais compacto possivel na hora de arrumar as malas pro IceHotel porque  vc nao vai poder levar suas malas para o quarto de gelo. Elas ficam no vestiario, em lockers tipo aqueles de estaçao de trem, ou entao em cabines de uns 2 metros quadrados (se vc for ficar nos quartos mais caros), e mala grande nao entra ali nem a pau!

Dà pra deixar a mala no guarda-volumes do hotel tb, mas daì vc vai depender do pessoal da recepçao toda vez que precisar pegar alguma coisa e, como todo mundo tem mais ou menos os mesmos horarios pra tudo, provavelmente a recepçao estarà cheia de gente no horario que vc precisar…

Nos proximos post vou falar sobre os quartos, o vestiario e o que tem pra fazer por là.


Ice Hotel na pratica – informaçoes gerais

Marido sempre foi louco para conhecer o Ice Hotel, mas… por ter se casado com uma mulher, digamos, tropical demais, ele foi sempre adiando a realizaçao desse sonho.

Acontece que, segundo a Nasa, esse ano seria o melhor ano para se ver a Aurora Boreal, entao, sem que eu soubesse de nada, marido organizou toda a viagem, reservou e pagou tudo e sò depois me comunicou. E là fomos nòs!

Como è um lugar pouco acessivel para a maioria das pessoas, nao sò pela posiçao geografica, mas tambem por causa do preço,  o que mais se encontra na internet sao informaçoes de gente que realmente quis ir pra là, e que por isso enfatizam o lado glamour do hotel.

Nesse post (e nos proximos), eu pretendo colocar a visao de alguem (euzinha!) que nunca sonhou em se hospedar num hotel de gelo e acabou indo para là sò pq jà estava tudo organizado e pq a curiosidade falou mais alto que a frescura.

Como chegar?

O Ice Hotel fica na Suecia, nos arredores de uma cidadezinha chamada Kiruna a 200km a norte do Circulo Polar Artico. O jeito mais facil de chegar è com um voo de 1h30 de Estocolmo.

Dà pra ir de trem tb e diz a lenda que as estradas sao boas inclusive durante o inverno, mas deve ser uma viagem muuuuuito longa.

Chegando no aeroporto em Kiruna, que è minusculo, o jeito mais facil e economico è pegar um transfer direto com o hotel.  A outra opçao è pegar um taxi, mas custa mais caro e a vantagem do transfer do hotel è que no caminho jà vao te explicando como funciona o hotel.

E como funciona o hotel?

O hotel possui duas partes: uma de gelo, feita todo ano no inicio do inverno e derretida no inicio da primavera, constituida basicamente de quartos, bar e igreja.

E uma parte “quente”, de madeira, que è onde funciona o hotel propriamente dito, com os quartos quentes, bar, restaurante, vestiario e duas recepçoes, uma pra quem vai ficar nos quartos de gelo e outra pra quem vai ficar nos quartos quentes.

Conforme o teu tipo de hospedagem inicial, muda o lugar, o horario e os procedimentos para o check in.

Nòs ficamos 1 noite nos quartos quentes e 1 noite no quarto de gelo, nessa ordem. Fomos na recepçao quente e fizemos o check in normalmente, a partir das 12h, como se fosse num hotel em qualquer outro lugar do mundo.

No dia seguinte, tivemos que liberar o quarto quente atè as 11h da manha e fazer o check in para o quarto de gelo. O check in no quarto de gelo è a partir das 15h e o check out è as 11h.

Teve gente que fez o inverso: ficou primeiro no quarto de gelo e na noite seguinte foi para o quarto quente.

Quanto tempo ficar hospedado?

Nòs ficamos 2 noites, uma em cada tipo de quarto e achei que foi perfeito: pude experimentar os dois tipos de acomodaçao do hotel e tive tempo de fazer tudo o que queria.

Mais do que isso, sò se vc for realmente um apaixonado por atividades invernais ou um masoquista rico.

Que tipo de quarto è melhor ficar primeiro?

Nòs ficamos a primeira noite no quarto quente e a segunda noite no quarto de gelo. Gostei da ordem, pq quando chegamos, nosso quarto jà estava quentinho disponivel e como nao tinhamos nenhuma atividade programada para aquela tarde, saìamos para fazer um reconhecimento de territorio, voltavamos pro nosso quarto quentinho, saìamos de novo para um drink no bar, voltavamos para o nosso quarto quentinho, e passamos a tarde assim, nos acostumando ao ambiente, naquela ansiedade gostosa de esperar o dia seguinte para dormir no quarto de gelo.

No dia seguinte, tinhamos atividade o dia todo, entao sò usamos o quarto de gelo a noite para dormir, mesmo porque o quarto gelado nao è o maximo do conforto para se descansar ou passar o tempo. E depois de uma noite mal dormida num quarto gelado, o que eu mais queria era ir embora daquele freezer o quanto antes…

Acho que se nòs tivessemos ficado primeiro no quarto de gelo, eu teria ficado mal humorada logo de cara, por causa do frio e da falta de um lugar aquecido e com um minimo de privacidade para passar o tempo e me organizar com as malas e o meu mau humor teria contaminado o resto da viagem.

Pela minha experiencia e de acordo com as minhas manias, acho que o ideal è ficar no quarto de gelo no dia que vc tiver mais coisas pra fazer, ou seja, no dia em que vc for ficar menos tempo possivel no quarto, por dois bons motivos:

Primeiro porque vc nao pode carregar nada pro quarto de gelo, entao as malas ficam em lockers (ou em cabines) num vestiario comum, caso contrario, congelam.

E segundo porque è um lugar extremamente turistico, os quartos nao tem portas e tem gente visitando o hotel o dia inteiro, entao privacidade è algo que nao existe por ali.  Mas esses sao assuntos para outro post.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...