Brunch e festival de tulipas em Istanbul

Continuando a expediçao turca em Istanbul com nossos amigos turcos, o domingo foi dedicado a um brunch bem reforçado e um passeio num parque cheio de tulipas para ajudar na digestao.

Eu nao sabia, mas no mes de abril acontece na cidade o Tulip Festival. Quer dizer, eu nao sabia nem do tal festival, nem que as tulipas sao originarias da Turquia e nao da Holanda e muito menos que os turcos se orgulham tanto dessa flor que è simbolo do pais.

Pois bem, o que os turcos chamam de Festival das Tulipas em Istanbul, è que no mes de abril, vc vai encontrar tulipas plantadas em qualquer pedacinho de terra disponivel pela cidade. Absolutamente todos os canteiros da cidade tem tulipas!

O lugar com a maior concentraçao de variedades de tulipas  em Istanbul è o Parque Emirgan, longe pra caramba de qualquer atraçao turistica e pertinho de onde as familias turcas vao passear e curtir o brunch todos os domingos.

‘As margens do Bosforo existem cafès/bares/restaurantes para todos os gostos e bolsos e todos lotaderrimos! Alias, pra chegar atè là pegamos um congestionamento daqueles feios, que nos deixou parados dentro do taxi por mais de uma hora (a corrida de Beyoglu atè o parque, com o congestionamento, nos custou 45 liras).

O nosso brunch foi no Sutis, porque era onde os nossos amigos iam quando moravam naquela regiao. Mas segundo eles, a qualidade e a variedade da comida meio que se equivalem em todos os bares daquela regiao.

A maior parte das comidas servidas eram parecidas com aquelas do cafè da manha do Saray, do dia anterior, mas por ser um lugar pra brunch, tinha mais variedade de coisas estranhas, atè filè com fritas e sopas.

Depois de comer um monte e apreciar a vista do Bosforo, caminhamos atè o parque Emirgan para ver as tulipas. O parque era realmente cheio de tulipas, de tudo quanto è cor e tamanho, mas tinha mais variedade do que quantidade.

O parque è bem bonito e bem florido, mas  eu achei mais legal ver a vida passar naquele parque do que as tulipas: Crianças correndo por todo o lado, familias fazendo picnic (homens prum lado e mulheres pro outro se a familia era muçulmana), noivos tirando foto – nunca tinha visto uma muçulmana vestida de noiva! Linda!

E o nosso domingo de “dolce far niente” foi simplesmente perfeito!

 

Em Istanbul, faça como os turcos

Nessa Pascoa, fomos a Istanbul com um casal de amigos turcos. Como nòs jà conheciamos a cidade e jà tinhamos feito todos os programas turisticos possiveis em viagens anteriores, aproveitamos a ocasiao para curtir a cidade e deixamos a programaçao toda nas maos desses nossos amigos nativos.

Foram 2 dias intensos com muita comilança, um pouco de balada e passeios pelos mercados para comprar comidas tipicas… Sabe como è, o turco expatriado queria encher a geladeira italiana com as guloseimas da sua terra natal…

Quem quiser se sentir um verdadeiro turco (como nòs nos sentimos!)  na proxima viagem a Istanbul, eis o caminho das pedras:

O unico problema è que eu estava me divertindo tanto com as novidades gastronomicas e nao me lembrava de tirar fotos…

1 – Hospedagem:

Se o objetivo è simplesmente turistar e visitar as principais atraçoes da cidade, Sultanahmet è a melhor opçao de hospedagem. Mas se o objetivo for aproveitar a noite em Istanbul, e ir em bares frequentados por turcos, e ter transporte publico facil e rapido para, quem sabe, se der vontade, talvez  rever alguns pontos turisticos, o melhor bairro para se hospedar è Beyoglu.

Nòs ficamos no Marmara Pera Hotel, pois esse è o hotel que os nossos amigos sempre ficam quando vao pra là. Segundo eles, è a melhor relaçao custo-beneficio-localizaçao de Beyoglu. Nao discuti e nem pesquisei outras opçoes, sò achei esse hotel meio business demais…

Vi varios hoteis menores por ali e tenho certeza de que com um pouco de pesquisa no TripAdvisor dà pra achar alguma coisa com um pouco mais de personalidade e que custe menos…

Mas tenho que reconhecer que a localizaçao do hotel e a vista da cidade que tinhamos da nossa janela no 11° andar compensou toda a falta de charme e justificou o preço.

2 – A noite em Beyoglu:

De acordo com nossos amigos, a noite mais badalada e fashion de Istanbul (leia-se: mais cara e mais “patricinha”) acontece pros lados do Bosforo. Em Beyoglu, as baladas sao mais informais e com muito mais bares que tocam musica (e gente dançando musica turca em cima das cadeiras) do que discotecas propriamente ditas.

Realmente era um bar do lado do outro e a dificuldade era escolher em qual entrar. Nòs iamos parando meio a caso em um ou em outro, conforme encontravamos os amigos dos nossos amigos.

Beyoglu me pareceu uma versao turca do Bairro Alto em Lisboa, com menos turistas.

3 – Cafè da manha turco:

Uma das recomendaçoes dos nossos amigos è que nao incluissemos o cafè da manha na diaria do hotel.   E na manha seguinte là fomos nòs ao Saray,  um… uma… um… nao sei como definir esse lugar, tem um jeitao de confeitaria, mas vende tambem kebabs e pratos de comida… Enfim, nòs fomos parar là!

Existem varios Saray espalhados por Istanbul e, dizem os nossos amigos, que o Saray è um daqueles tipicos lugares onde as tipicas familias turcas vao tomar um tipico cafè da manha turco nos finais de semana.

O cafè da manha turco è a coisa mais esquisita do mundo. Foram poucas as coisas que chegaram na nossa mesa e que eu consegui reconhecer de primeira: o pao, o chà e o mel… O resto, bom…

Veio uma panelinha com queijo branco derretido e 2 ovos dentro, que eu adorei. Veio tambem um tipo de massa folhada recheada com carne moida cortada em pedacinhos que tambem estava muito boa. Comi uma torta de ricota, feita como se fosse uma lasanha, pesada pra caramba e, pra finalizar, o que eu menos gostei: uma gororoba feita de ovo, tomate e pimentao que parecia um omelete meio cru.

Como esse nosso cafè da manha nao foi nada leve, fomos obrigados a saltar o almoço por pura falta de espaço no estomago!

4 – O almoço:

Se nòs fossemos almoçar, o destino seria com certeza um daqueles barcos que vendem sanduiches de peixe perto de Eminonu, do lado da Ponte de Galata.

Na primeira vez que estivemos em Istanbul, eu fiquei morrendo de vontade de experimentar um desses sanduiches, mas digamos que a  situaçao higienica do lugar acabou me fazendo mudar de ideia.

Quando nosso amigo, que è muito chato pra comer, disse que desde criança come aqueles sanduiches, que sao muito bons e muito frescos, fiquei triste de nao ter reservado um espacinho no estomago para experimentà-los. Da proxima vez que eu for a Istanbul, esses sanduiches de peixe nao me escapam!

A outra opçao para o nosso almoço seria um restaurante bem em frente a Santa Sofia na parte mais turistica de Istanbul. Segundo os nossos amigos, os turcos, quando vao para essa parte da cidade, comem sempre as almondegas do restaurante Tarihi Sultanahmet Koftecisi Selim Usta.

Mas eles deixam bem claro que a unica coisa que presta nesse restaurante sao as almondegas! O resto do menu è pra turista desavisado.

5 – O Jantar

Nòs jantamos de verdade sò no sabado, porque no domingo, nos empanturramos de comidinhas pela estrada, experimenta daqui, come dali e no fim do dia a fome para sair pra jantar nao vinha de jeito nenhum.

Na unica noite em que jantamos, quem organizou tudo foram uns amigos dos nossos amigos. Fomos parar num restaurante dentro do mercado de peixe de Besiktas.

Restaurante bem informal, daqueles com as paredes cheias de fotos de celebridades que frequentaram o lugar.  Atè a hora das entradinhas, eu estava entendendo o esquema do lugar:

Veio um garçon com uma bandeja cheia de “amostras” de entradas e voce apontava para aquelas que vc queria. Parecido com aqueles carrinhos de sobremesa no Brasil.

Dai acabaram as entradinhas e os turcos da nossa mesa falavam sabe Deus o que com os garçons e, de repente,  apareciam porçoes de peixe grelhado, camaroes na manteiga…  Nao entendi nada, mas comi muuuuuito bem!

6 – Comidinhas:

Nesses 2 dias que ficamos em Istanbul, experimentamos algumas comidinhas de rua que merecem ser citadas.

A que eu mais gostei foi o chamado “Wet Burger”  em Taksim. Eu nao entendi direito como o sanduiche è feito, mas me pareceu um pao de hamburguer com uma almondega dentro, muito molho de tomate e, como o nome diz, tudo muito molhado.  Sò experimentando mesmo pra entender…

Em segundo lugar na minha classificaçao foram umas amendoas frescas que comemos antes do jantar. Compramos um pratinho de um vendedor ambulante no mercado de peixe de Besiktas e lambi os dedos. Eu nunca pensei que se pudesse comer amendoas sem torra-las antes e servidas com gelo!

Outra comidinha tipica de Istanbul è o lokum, ou Turkish Delight em ingles.  Parecem aquelas balinhas de goma que, sinceramente nao me convenceram. Sim, sao boas… mas achei que nao merecem toda a propaganda que fazem delas. E olha que fomos especialmente a um lugar historico de Istanbul para comprà-las. Dizem nossos amigos que os lokum do Koska estao entre os melhores da cidade… Entao tà.

Escrevi demais! No proximo post conto como foi o nosso domingo turco em Istanbul, com direito a brunch e parque cheio de tulipas.

As 5 viagens mais romanticas que jà fizemos

Seguindo na cola da Mirella do exxxxxxcelente blog Mikix, para comemorar Valentine’s Day, eis as 5 viagens mais romanticas que jà fizemos:

1 – Istanbul: foi uma surpresa que meu entao namorado, atual marido, me fez. Eu sò fui descobrir para onde estava indo no aeroporto… 🙂

2 –  Carnaval em Veneza: apesar de carnaval nao ter nada de romantico, o marido entrou no clima do personagem e se transformou num verdadeiro galanteador e, com Veneza como pano de fundo, nao poderia ser mais romantico!

3 – Saint Emilion: um chic nic a base de queijos e vinhos num hotel perdido no meio de vinhedos.  Tem programa mais romantico que esse?

4 – Ushuaia: “fin del mondo, principio de todo”, onde fui pedida em casamento.

5 – Ngorongoro: a nossa lua de mel na Tanzania foi maravilhosa, mas Ngorongoro foi um dos lugares mais fantasticos e romanticos que visitei na vida.

Como sao sò 5, vou parando por aqui, mas daria pra fazer um top 10 facil! E vc? Quais foram as suas viagens mais romanticas?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...