Chipre do Norte

A Republica Turca do Chipre do Norte, ou simplesmente Chipre do Norte para os intimos, alem da burocracia pra entrar, nao tem o mesmo apelo turistico que o vizinho grego do sul, mas isso nao significa que seja um lugar menos interessante ou que nao mereça uma visita.

Antes de contar o que nòs vimos por là, vou fazer algumas consideraçoes de ordem pratica para quem tiver interesse em visitar o pais:

Documentos: como o Chipre turco nao faz parte da Uniao Europeia, è preciso ter o passaporte em maos para atravessar a Linha Verde. Eles vao carimbar um papel separado, pois nao podem carimbar o passaporte, que deverà ser mostrado na volta, para o carimbo de saida. Esse papel funciona tb como um tipo de “visto” que autoriza o turista a permanecer legalmente por 3 dias no pais e, caso se entre mais de uma vez no pais, os novos carimbos de entrada e saida vao no mesmo papel.

Checkpoints: a chamada Linha Verde é o “muro” que separa o Chipre do Sul do Chipre do Norte e existem apenas 5 lugares em toda a fronteira que podem ser atravessados legalmente: dois lugares em Nicosia, que sao atravessados a pè e 3 lugares no meio das estradas, para os carros: Pergamos, Stroviglia e Ayios Domethios. Qualquer outra estrada fora desses checkpoints oficiais vai estar fechada e com soldados armados atè os dentes e com cara de poucos amigos que impedirao a passagem.

Nòs erramos a estrada de volta e demos de cara com um bloqueio desses. Apesar de nao ter acontecido absolutamente nada, simplesmente demos marcha rè e voltamos pelo mesmo lugar que viemos, a impressao nao è das melhores e fiquei um pouco tensa.

Meio de transporte: Eu sou do tipo que gosta de usar o carro para desbravar uma regiao delimitada e, pra mim, um carro è realmente a melhor opçao para se locomover no Chipre todo e em especial no Chipre do Norte, apesar da mao-iglesa e de estradas menos conservadas (nada que um brasileiro nao esteja acostumado). Quando vi que atè a Lonely Planet recomenda o uso do carro, nem perdi meu tempo procurando transporte publico.

Nòs alugamos um carro na parte grega e tivemos que assumir o risco em caso de acidentes ao atravessar a fronteira. O seguro contratado com a locadora de veiculos grega nao è valido na parte turca e o seguro obrigatorio turco – que se compra na fronteira com 20 euros e è valido por 3 dias – è o mais basico de todos e cobre somente danos a terceiros.

Li em muitos lugares que o ideal seria entrar na parte turca com um transporte publico, ou com algum transfer de agencia de turismo e alugar o carro ali, se for o caso. Quando vi o transito turco-chipriota e a total ausencia de placas, entendi o porquê dessa recomendaçao: um seguro total ali pode realmente fazer falta. Vale lembrar ainda que carro alugado na parte turca è proibido de entrar na parte grega.

Ah, e o GPS que alugamos junto com o carro nao funciona na parte turca, è bom ter um mapa de papel bem detalhado em maos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 thoughts on “Chipre do Norte

  • 21/01/2010 at 22:37
    Permalink

    Meu nome é Albert e trabalho na área de Relações Públicas de uma agência de publicidade. Estou entrando em contato porque seu blog está relacionado a um de nossos clientes e, o mesmo, gostaria de mandar lhe um brinde. Você possui algum endereço ou contato para nos comunicarmos melhor?

    Obrigado!

    Fico no aguardo!

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *