Feira do Tartufo

 A minha curiosidade culinária atingiu seu ápice quando vim morar na Itália. Antes eu gostava de conhecer comidas diferentes, mas me limitava a ler a seção “gastronomia” dos guias de viagem, só pra não ficar muito perdida num restaurante estrangeiro; agora tento prestar mais atenção nos pratos característicos de uma região e procuro valorizar os produtos locais em todas as minhas viagens.

Uma consequência direta dessa minha “mudança de paradigmas” é que a minha lista de “viagens de final de semana” está repleta de feiras gastronômicas que algumas cidades italianas promovem para divulgar suas especialidades.

Assim, com a chegada do outono, mais do que depressa fomos conferir a Feira do Tartufo Branco de Alba, no Piemonte.

A Feira do Tartufo consiste num super mega barracão onde os produtores de tartufo, vinho, queijo, salame… da região expõem os seus produtos. Para entrar existem duas possibilidades: ou se paga 1 euro, para uma visita simples, ou então 6 euros, com direito a uma taça de presente para a degustação dos vinhos.

Como eu tinha acabado de almoçar, paguei a visita simples mesmo, com um aperto no coração, pois o Piemonte é a região dos Barolos e dos Barbarescos… ir a uma feira gastronômica de estômago vazio não me parecia uma atitude muito saudável para o meu bolso.

Acontece que na visita simples a única coisa que está excluída é o vinho. Os produtores de queijo e salame fazem questão que você experimente todos os produtos e ficam ofendidos com uma recusa! Pra variar, exagerei na dose e acabei “almoçando” pela segunda vez…comi um monte, não podia fazer desfeita aos produtores, né?

Mas como o objetivo da Feira são os tartufi, vamos a eles.

alba-tartufo.jpg

O tartufo, ou “trufa” em português, é um tipo de fungo selvagem que cresce a um palmo debaixo da terra e é colhido por cães farejadores. São dois os tipos mais comuns de tartufo: o branco, colhido em Alba, e o preto, mais famoso na França e não tão perfumado.

O tartufo branco parece uma batata velha, meio murcha, suja de terra, com um perfume único e um gosto delicado, capaz de transformar um prato simples numa poesia. Aliás, são justamente os pratos simples que mais exaltam o sabor do tartufo, não tem nada melhor do que um tagliolini al burro e tartufo para entender o que eu estou falando.

O fato de que o tartufo não pode ser cultivado o transforma num produto caríssimo. Na Feira, direto dos produtores, um quilo de tartufo custava em torno de 4500 euros! Ainda bem que para garantir um jantarzinho a dois, um tartufo de 100 euros é o suficiente…

Pra quem não quer gastar isso tudo e se contenta só com o cheiro do tartufo, os produtores vendiam, além dos tartufi, óleos tartufados, molhos pra macarrão e patês a base de tartufo…

Esses produtos também estavam à disposição para experimentar e eram bons, mas, pelo preço baixo, tenho lá minhas dúvidas sobre a existência de tartufo de verdade como um dos ingredientes… a vantagem é que pelo menos o cheiro é reproduzido com competência e dá pra ter uma idéia do que é o tartufo, sem ir à falência.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

11 thoughts on “Feira do Tartufo

  • 01/11/2007 at 04:36
    Permalink

    Luisa,

    Adorei seu post sobre tartufo. Alta gastronomomia, hem
    Na verdade, eu já li muito sobre, mas não conhecia ao vivo/em foto como você nos apresentou. Sabia que era carézimo, mas não achava que era tanto.
    Grande sacada sua a feira, vai pro meu caderninho, quem sabe um dia….
    Beijinhos,
    Majô

    Reply
  • 01/11/2007 at 12:35
    Permalink

    Uhn… esse post é para deixar a gente com fome, hein?! Ainda mais aqui em Amsterdam que já são 11h30 da manhã.
    Nunca comi tartufo… como não sou muito fã de mushrooms… fico na dúvida se iria gostar de tartufos… mas pelo que você descreveu, parece ser uma delícia…
    Feiras locais são as melhores… boa dica!
    []s

    Reply
  • 05/11/2007 at 09:37
    Permalink

    Feiras locais são mesmo tudo de bom e a do tartufo especialmente, porque eu AMO tartufo.

    Você tem razão, Majô, alta gastronomia… mas é que eu sou pobre metida a besta, então tento sempre achar a maneira mais econômica possível de satisfazer os meus caprichos de vez em quando.

    Mirella, eu acho que é capaz de gostar dos tais tartufos, embora sejam classificados como fungos, eles se parecem muito mais com “tubérculos”. Vale experimentar!

    Reply
  • 05/11/2007 at 16:30
    Permalink

    Oi, Mirella
    Essa semana sai alguma coisa com certeza! 😉
    Bjs

    Reply
  • Pingback: Tartufo em grande estilo « Arquivo de Viagens

  • 28/03/2010 at 03:20
    Permalink

    estive em perugia na feira do chocolate e la tinha uma banca so de tartufo fiquei ainda mais encantada adoooooorei beijos

    Reply
    • 29/03/2010 at 10:42
      Permalink

      Oi Juciane,
      O tartufo a que me referia nao è o de chocolate! Mas eu nao sei qual dos dois è o melhor!
      Essa feira em Perugia è uma perdiçao!
      Bjs

      Reply
  • Pingback: Tour pelo Piemonte « Arquivo de Viagens

  • 17/07/2010 at 04:12
    Permalink

    Parabéns pelo site e pelas explicações!!
    Hoje já naveguei por vários países no seu site!

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *