Kem

Sair da Ilhas Solovki foi mais complicado do que entrar, por incrivel que pareça. Como nao tem muita opçao de voos por ali, decidimos ir de barco até Kem, passar a noite ali e, na manha seguinte, seguir viagem.

Pra pegar o barco para Kem foi um Deus nos acuda! Existe um unico barco, digamos, “oficial” que faz apenas uma viagem por dia. Descobrimos que até existem outros barcos, mas por pura incompetencia comunicativa, nao conseguimos descobrir nem horarios, nem para onde os outros barcos iriam… Achamos melhor ficarmos com o “oficial” mesmo…

Chegamos no pier, e avistamos uma confusao de gente se acotovelando para entrar no tal barco. Algumas com passagens em maos, outras sacudindo dinheiro e a gente ali no meio, acotovelando também, mas sem entender nada.

Onde sao compradas as passagens para o barco? Nao sei! Quanto custam? Nao tenho a menor ideia! Vimos um casal na nossa frente que entregou uma nota de 1000 rublos pro fulano que controlava as passagens, fizemos a mesma coisa e deu certo! Entramos no tal barco! Na Russia aprendemos que observar e imitar os locais é a salvaçao!

O barco é um horror! Lotadesimo, fedido e lento! Pra piorar a situaçao, o povo ainda alimentava gaivotas. As gaivotas, felizes da vida com comida facil, ficavam sobrevoando o barco e o resultado, como nao poderia deixar de ser, foi uma chuva de caca de gaivota que nos acompanhou por todo o percurso… Dificil achar alguem que tenha saido incolume daquela viagem! Eu nao sabia o que era pior: a fedentina dentro do barco ou a tal “chuva” no conves…

Depois de tres longas horas de viagem, finalmente chegamos a Kem. O nosso hotel – e unico na cidade – fica bem ali do ladinho do porto e estava completamente lotado! Tinha uma mulher na porta que sò deixava entrar no hotel mediante a apresentaçao da reserva e, na recepçao, uma fulana antipatica, arrogante e que, nao sei por que cargas d’agua, insistia em falar com a gente em russo… Que medo de deixar o passaporte ali para registro!

O quarto era deprimente! Grande o suficiente para 2 mini camas de solteiro e 1 criado mudo. Todo o espaço disponivel para as malas era aquele entre as camas, da exata largura do criado mudo. A cama nao era tao somente do tipo mini – daquelas estreitas e curtas, que te deixam com os pes de fora – mas ainda possuia um colchaozinho velho e chinfrim revestido de chita. As paredes do quarto pareciam feitas de papel, de tao finas… e era um vai e vem de gente a noite inteira… Passei a noite em claro, toda vestida, contando os minutos para amanhecer… Ah, o banheiro, é claro, era no final do corredor… Mas isso eu jà sabia…

Bem cedinho fomos fazer o check out e topamos com umas pessoas dormindo no sofà da recepcao!! Fiquei pensando quanto serà que custou aquele sofà, porque no hotel eles cobram até pra telefonar pra chamar um taxi! E o taxi custa uma fortuna! Eles exploram o turista o maximo que podem e nem disfarçam. Como é duro nao ter opçao!

Mal chegamos da estaçao ferroviaria e passei mal com o cheiro forte de urina e cigarro! Nao demorou muito pra descobrir a origem do mau cheiro: nao tinha um unico espaço naquele lugar que nao estivesse ocupado com gente de todo o tipo, amontoada entre sacos de dormir e mochilas… De chorar!

Duas horas depois, eis que chega o nosso trem e eu finalmente pude dormir tranquila numa cama decente e confortavel enquanto sentia um agradavel odor de peixe defumado!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 thoughts on “Kem

  • 13/10/2008 at 23:26
    Permalink

    Luisa, adorei os posts sobre a Italia, a decepcao do Castelo da Julieta em Verona, da Costa Amalfitana no inverno, do reveillon em um lugar bacanoso ai’ que agora esqueco o nome…

    Nao sei se esse ‘e exatamente um blog de dicas, mas falando em reveillon, minha pergunta ‘e sobre ele. Estamos (eu e minha pequena familia de mais 5 pessoas que vai trocar o nordeste do brasil pela Europa nesse fim de ano) em duvida entre passar reveillon ai’ na Italia ou em Londres… e, caso a opcao seja a Italia, nao sabemos que cidade escolher (claro que estamos entre as basiconas, Roma ou Veneza, ainda nao chegamos nas bolinhas pequenas do mapa…)
    Voce teria alguma indicacao? Sei que o forte da Europa sao festas fechadas e restaurantes, mas pensamos em algum lugar com uma queima de fogos bacana, se tiver…

    obrigada e parabens pelo blog, vou continuar a ler e me inspirar nas minhas proximas ‘paragens’ pelo mundo…

    Reply
  • 14/10/2008 at 12:00
    Permalink

    Oi Natalie

    Seja bem vinda ao blog! Que bom que vc gostou!

    Olha sò, com relaçao ao reveillon europeu, nao và esperando grandes coisas, nao… Faz um frio danado, entao no maximo tem uma queima de fogos e 2 minutos depois nao tem mais ninguem na rua! Todo mundo volta aos restaurantes ou às festas fechadas, nao dà pra suportar o frio por muito tempo…

    Dentro das opçoes que vc mencionou (bolinhas grandes do mapa), eu iria a Roma, porque faz menos frio do que em Londres, porque gosto mais da comida italiana do que da comida inglesa (caso vc se renda a ideia de passar o reveillon num restaurante) e, por ser maior, oferece mais opçoes de lazer do que Veneza, que tb é mais fria…

    Espero ter ajudado… Depois volta pra me contar como foi!

    Bjs

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *