Linhas de Nazca

Ir ao Peru e nao sobrevoar as famosas e misteriosas linhas de Nazca, para mim, era impensavel. Eu jà sonhava com essas linhas desde a minha adolescencia, quando li “Eram os deuses astronautas?” de Erich von Daniken, em que o autor as menciona como sendo obra de alienigenas.

nazca1

Realmente as linhas de Nazca sao um misterio. Ninguem sabe quem as construiu, nem o porque da construçao e, principalmente, nem como foram feitos esses desenhos tao precisos, pois só sao “reconheciveis” do alto.

 Alem da teoria de Daniken, existem ainda aqueles que sustentam que os nazcas fossem capazes de construir baloes para observar as linhas do alto,  ou entao que sao figuras  de importancia religiosa, que colegavam os templos, ou entao que sao pistas de corrida… Existem todos os tipos de hipotese, mas nenhuma aceita 100%.

nazca2

Uma das maiores estudiosas do assunto, Maria Reiche, atribuiu a “paternidade” das linhas às civilizacoes paracas e nazca, no periodo compreendido entre 900 antes de Cristo até 600 depois de Cristo e, segundo ela, as linhas seriam um calendario astronomico utilizado na agricultura e foram traçadas seguindo sofisticados principios matematicos. Mas o paralelo feito entre o sol, a lua, as estrelas e as linhas de Nazca nao foi suficiente para convencer a comunidade cientifica.

nazca3

As linhas de Nazca sao figuras gigantescas que foram desenhadas no deserto peruano, cobrindo uma area de uns 500km2, e, como já disse, para conseguir identifica-las, só mesmo sobrevoando. Nao existem tours terrestres para ver as linhas, pois alem de inuteis – nao dá pra ver nada – sao proibidos – para evitar a destruicao do lugar.

 nazca4

Os desenhos representados nas linhas de Nazca foram feitos com uma unica linha continua e realizados simplesmente mudando de lugar as pedras do chao; pois na regiao, as pedras sao escuras e o terreno arenoso e claro.

Como na regiao de Nazca a unica coisa que nos interessava era sobrevoar as linhas, nós acabamos fazendo um bate-e-volta a partir de Lima. O objetivo era ir de aviao até Ica, mas nao encontramos nenhuma agencia de turismo que fizesse o percurso a um preço aceitavel, entao acabamos indo de carro alugado com motorista a disposicao e um guia que nos recepcionaria em Ica.

nazca5

A viagem foi bem cansativa, tivemos que acordar supercedo para estarmos no aeroporto de Ica às 10h da manha, horario do nosso voo. E’ claro que chegamos no horario certo e è claro que o aeroporto estava fechado por causa do mal tempo.

nazca8

Tivemos que esperar até o meio-dia, hora prevista para a abertura do aeroporto. Segundo o nosso guia, é normal e corriqueiro encontrar o aeroporto fechado pela manha. Para passar o tempo fomos visitar o museu de Ica.

nazca9

Um museu pequeno e surpreendentemente interessante e com um guia a disposiçao, ficou ainda mais interessante. Aprendemos tudo sobre as civilizaçoes pre-incas, como e pq alguns deformavam os cerebros, as tecnicas de mumificacao, os diversos estilos das ceramicas e tecidos fabricados e vimos coisas que, sem um guia, passaria despercebido, como, por exemplo, a figura de um oriental representada numa ceramica que deixou os arqueologos sem explicacoes: será que os povos antigos no Peru tiveram contato com orientais?

nazca10

Depois do museu, voltamos ao aeroporto de Ica com um lindo sol brilhando. Por causa do trafego aereo, todos os voos da manha atrasados, tivemos que entrar numa “fila” e o nosso voo só foi autorizado para as 15h.

Eu já estava ficando impaciente! Mas, para matar o tempo, lá vamos nós passear por Ica de novo. Desta vez, o guia nos levou para visitar a Lagoa Huacachina e comer algumas “tejas”, doces tipicos dessa regiao. A lagoa é bonita, alguns a chamam de “Oasis da America” pois fica no meio de dunas, mas é bonita e só.

nazca11

Para passar o tempo, fomos fazer um tour de buggy pelas dunas, muito parecido com aqueles passeios pelas dunas em Natal. Divertido, mas o meu objetivo ali eram as linhas de Nazca e eu já estava tendo um treco, nao conseguia aproveitar mais nada, pois quando o sol se poe, necas de voo sobre as linhas e eu perderia a viagem.

nazca6

Preferimos voltar pro aeroporto e esperar por lá. O voo saiu realmente às 15h e foram 30 minutos de Ica até Nazca, 30 minutos sobrevoando as linhas e 30 minutos de retorno a Ica. Ver as linhas de Nazca é algo impressionante! Antes do voo, eu estava pendendo para a teoria da matematica Maria Reiche, depois do voo eu já nao sabia mais no que acreditar e a teoria de Daniken já nao me parecia tao inverossimel assim.

O unico senao desse voo é que o aviao era um teco-teco de 4 lugares e o piloto fazia mil manobras pra lá e pra cá, a fim de que todos pudessem observar bem as linhas de Nazca. Ainda que o aviao fosse dotado daqueles “saquinhos em caso de emergencias”, pra quem enjoa facil nao é um passeio recomendado. E pra quem nao enjoa facil (meu caso), ainda assim convem tomar certas precaucoes antes do voo (o que eu nao fiz), como nao comer nada ou usar um daqueles remedinhos contra enjoo.

Resisti bem os primeiros 15 minutos de voo, depois meu estomago virou de vez, dei vexame e nao consegui aproveitar o resto do passeio. Um outro passageiro foi meu companheiro de vexame e meu marido disse que se o voo durasse mais 5 minutos ele tb nao aguentaria.

Mesmo com todos esses perrengues, essa é uma viagem que eu faria novamente! É inacreditavel!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

18 thoughts on “Linhas de Nazca

  • 07/10/2009 at 00:50
    Permalink

    Nossa Luisa quando crescer quero viajar como você! Ultimamente só viagens maravilhosas! Putz e todo esse mistério e ver coisas que não tem em lugar nenhum…eu sempre acredito nas teorias mais simples e nada de alienígenas!
    Sabe que eu também tenho lugares marcados desde a infância e a adolescência que eu tenho que ir!
    Beijos

    Reply
  • 07/10/2009 at 17:34
    Permalink

    Luisa,

    sem dúvida o Peru está disputando bravamente o campeonato para a escolha do meu próximo destino de viagem.

    Esse passeio era um que me interessava muito. Mas acho que vou acabar desistindo, pois enjoo facilmente. :/ Que pena.

    Vc senti algum efeito da altitude ou da alimentação?

    Reply
  • 07/10/2009 at 17:34
    Permalink

    Luiza

    Parabens pela chamada no Riq.

    Estou indo em Novembro para o Peru. voce poderia me passar algumas dicas de operadoras, hoteis, etc… que tenha gostado?

    Obrigado!

    Reply
  • 09/10/2009 at 10:05
    Permalink

    Oi CarlaZ,
    Esse ano eu exagerei mesmo com as viagens! Nao parei quieta em casa! 🙂
    Tao bom viajar, né?
    Bjs

    Reply
  • 09/10/2009 at 10:08
    Permalink

    Oi Natalie,
    Se vc quer mesmo fazer a viagem, conversa antes com um medico pra te indicar algum remedinho contra enjoo. É um passeio que vale muito a pena e seria um pecado nao faze-lo…
    A sensacao que tive foi a mesma (mas mais forte) que aqueles enjoos de barco ou de estrada com muita curva. Nao acredito que esteja relacionado com a altitude, mas com o movimento do aviao mesmo.
    Bjs

    Reply
  • 09/10/2009 at 15:38
    Permalink

    Oi Ernesto,

    Bom, com relacao aos hoteis:
    O hotel que mais gostei foi o Monasterio de Cuzco, da Orient Express. O Sanctuary Lodge de Machu Picchu, tambem da Orient Express, só tem uma boa localizacao, pelo resto nao vale o que custa.
    Fiquei na rede Libertador em Puno e fiz um day use em Trujillo e gostei bastante. O Libertador de Puno é meio fora da cidade, mas atendeu bem as minhas necessidades. Já o de Trujillo é na praca central e super bonito.
    Em Lima, ficamos em dois hoteis: um em Miraflores o hotel Antigua, super charmoso e historico e, por questoes praticas ficamos tb num hotel sem muito charme, mas muito confortavel, foi o Ramada Costa del Sol, que fica dentro do aeroporto de Lima e é muito comodo pra quando se chega muito tarde, ou se deve sair muito cedo: sao 2 minutos a pé do quarto ao portao de embarque.
    Em Huaraz ficamos no Andino Clube Hotel, um dos melhores da cidade (senao o melhor), mas nao passa de um 3 estrelas bem honesto com quartos grandes.
    Com relacao a operadora, nós tivemos alguns probleminhas: a que nós haviamos escolhido, foi vendida nao sei pra quem e eu nao sei se foi essa mudanca de gestao ou se sao desorganizados mesmo. Tivemos que insistir, reconfirmar e telefonar um milhao de vezes para conseguirmos o que queriamos do jeito que queriamos, mas no final deu tudo certo.
    Mas nós só usamos essa operadora para a viagem de Nazca e para Huaraz . No Parque de Manu, contratamos a Manu Expeditions e o resto fizemos tudo por conta, e normalmente contratavamos taxistas para nos levar onde queriamos e usavamos os guias locais das atraçoes que visitavamos.
    E quando precisamos de um guia para o Vale Sagrado, por exemplo, onde nao tem uma “entrada” com guias na porta, pedimos ao hotel que nos indicasse algum. O guia foi excelente e nos deu uma aula de historia Inca.
    Quanto aos guias fornecidos pelas agencia… Em Nazca e em Huaraz os guia foram bem bons, em Manu, o guia tinha muita boa vontade, mas pouco conhecimento.
    Acho que é isso, se precisar de mais alguma informaçao, é só pedir!
    Bjs

    Reply
  • 09/10/2009 at 23:16
    Permalink

    Essa dica do enjoo foi fundamental. Eu passo bem mal em estrada com curva ou barco. Tenho pavor de mar ou rio para navegar, porque é até meio psciológico: eu entro e começo a me sentir enjoada (e o barco nem saiu ainda! hahahaha!) Mas com avião nunca aconteceu… só que esse monte de curva aérea com certeza me pegaria! Vou prevenida para lá! Bjs!

    Reply
  • 09/10/2009 at 23:48
    Permalink

    Luiza

    Obrigado !
    Enjoo: Quanto mais voce olha para fora, menos enjoa, pois o enjoo e um reflexo do nosso corpo em face de olharmos um interior parado, e sentirmos o balanço de carro, barco, avião, etc… Assim, simplesmente olhe para fora, e evite fazer refeições antes de voar.

    Reply
  • 11/10/2009 at 18:03
    Permalink

    Luisa, o bom é que quando você viaja não deixa nenhum lugar escapar! Eu tinha vontade de sobrevoar Nazca também, mas achei que o custo-benefício talvez não compensasse…. Mas só de ver as fotos eu já fico impressionada!

    Reply
  • 13/10/2009 at 14:02
    Permalink

    Oi Silvia,
    O duro é que esse maldito enjoo consegue acabar com qq passeio, né?
    Vai prevenida e segue o conselho do Ernesto, de repente funciona! 🙂
    Bjs

    Reply
  • 13/10/2009 at 14:03
    Permalink

    Oi Ernesto,
    Se eu soubesse antes, poderia ter tentado a tua tecnica… Mas fica a dica! Valeu!
    Bjs

    Reply
  • 13/10/2009 at 14:08
    Permalink

    Oi Camila,
    Quem me dera se eu nao deixasse nada escapar mesmo! Nao importa o tempo que eu passe no lugar, sempre vai ficar alguma coisa de fora…
    O jeito é encarar como desculpa pra voltar! 🙂
    Bjs

    Reply
  • 18/10/2009 at 17:27
    Permalink

    Meu marido é doido para fazer esse passeio… eu nem sabia da existencia dessas linhas até conhece-lo. E hoje também tenho muita vontade de conhecer.
    Quanto a sua pergunta se o povo o Peru antigo teve contato com o povo oriental… vc chegou a ler o livro “1421: o Ano em que a China Descobriu o Mundo”… muito interessante.
    Bjs

    Reply
  • 20/10/2009 at 11:37
    Permalink

    Em 1998 teve o fenomeno do ninho no Peru, choveu muito em Nazca e algumas das linhas sumiram mais embaixo delas apareceram outras mais antigas.

    Do lado de Nazca esiste o deserto de Palpa onde ha outras linhas, so que estas sao mais antigas e as figuras nw tem parecido com nada neste mundo, parecem monstros.
    Infelizmente nw tem acesso a estas linhas.

    Reply
  • 21/10/2009 at 13:41
    Permalink

    Oi Mirella,
    Essas linhas sao muito interessantes mesmo! Vale o perrengue e o enjoo incluidos no passeio!
    Vou procurar esse livro, parece bem interessante. Obrigada pela dica!
    Bjs

    Reply
  • 21/10/2009 at 13:44
    Permalink

    Oi Liliana
    O que o meu guia falou é que, às vezes, tem tanto trafego aereo em Nazca, que alguns pilotos acabam levando os turistas mais desavisados a sobrevoar Palpa, como se fosse Nazca.
    Pena que meu estomago nao permitiu, mas fiquei muito curiosa de ver Palpa tambem!
    Bjs

    Reply
  • 08/07/2010 at 05:54
    Permalink

    Luisa, você se recorda qual o nome da agência/operadora que contratou para fazer esse passeio (o carro alugado que lhes levou até Ica, o guia em Ica, o vôo propriamente dito etc.)? Você organizou tudo à distância ou em Lima?

    Reply
    • 08/07/2010 at 18:42
      Permalink

      Oi PeEsse
      Pra variar, estou viajando e nao tenho comigo os detalhes dessa viagem, entao nao me lembro o nome da agencia.
      De qq modo, nos reservamos tudo a distancia, mas mesmo que eu me lembre do nome da agencia, eu nao recomendaria.
      Eles inventaram de mudar de proprietario e fizeram uma confusao enorme com a nossa reserva. Ainda bem que sou paranoica e ligo antes para confirmar tudo, senao teriamos perdido a viagem! Em Lima tivemos que reorganizar tudo. Foi um verdadeiro stress.
      Bjs

      Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *