Mosteiro de Alcobaça

 Depois de uma semana de sol e calor em Coimbra, onde tive que ficar isolada com meu computador e com meus livros, eis que finalmente chega o final de semana e, com ele, a chuva!

Chegamos em Alcobaça debaixo de uma chuva torrencial, ficamos pelo menos meia hora no carro esperando uma trégua para aquela “corridinha básica” até o interior do Mosteiro… Viajar no inverno tem dessas… (Mas viajar no inverno é sempre melhor do que não viajar, e dentro do mosteiro não chove!)

alcobaca6.jpg

Adivinha o que acontece num domingo de manhã num mosteiro? Isso mesmo! Missa e visitas interrompidas na igreja para a celebração! Logo que cheguei, achei que todo o mosteiro estivesse fechado para visitas por causa da missa, mas, felizmente, não.

Pudemos visitar todo o resto tranquilamente e, no final, voltamos para conhecer a igreja…

alcobaca5.jpg

O mosteiro de Alcobaça foi fundado em 1153, em estilo gótico, e com o passar dos anos,  foram acrescentados uns “puxadinhos” e o mosteiro foi ampliado e reformado, segundo o gosto da época.

Diz a lenda que nesse mosteiro viviam 999 monges que se revezavam sem interrupções para a celebração da missa.

Mas já no final do século XVIII o mosteiro se torna famoso pelos hábitos, digamos, pouco ortodoxos de seus monges. Beckford, na obra “Alcobaça e Batalha. Recordações de uma excursão” (tradução portuguesa), conta que ficou desconcertado com a “gula eterna” de monges gordos e com olhares lascivos…

Em 1833 a ordem religiosa se desfaz e os monges abandonam o mosteiro (não descobri para onde eles foram nem o que aconteceu com eles…).

Pois bem, o claustro do mosteiro tem dois andares, o do piso de baixo foi construído no século XIVe o piso superior foi acrescentado no século XVI. Normalmente o claustro é a parte de que mais gosto em qualquer mosteiro… Mas, embora esse claustro seja muito bonito e interessante, a cozinha e o refeitório do mosteiro roubaram a minha atenção.

alcobaca.jpg

A cozinha é enorme! Beckford a descreve como “o maior templo de engorda de toda Europa”. Só pra se ter uma idéia, os monges construíram dentro da cozinha um canal ligando um afluente do Rio Alcôa à cozinha a fim de terem peixe fresco a disposição e água a vontade para cozinhar e para a limpeza.

alcobaca4.jpg

O refeitório, ao lado da cozinha, também é enorme e possui duas coisas curiosas: a primeira um púlpito de onde a Bíblia era lida enquanto os monges comiam em silêncio; a segunda, uma portinha estreita, estreita (uns 40 cm de largura). Dizem que para entrar no refeitório, os monges tinham que passar por essa portinha, aqueles que não passavam, deveriam jejuar até ficarem magros o suficiente e conseguirem passar!

alcobaca3.jpg

(Sabe que não é uma má idéia? Estou pensando em instituir algo semelhante na cozinha de casa…)

A missa acabou bem na hora que terminamos a visita pelo resto do mosteiro. Eu estava curiosa para ver os túmulos de D. Pedro e de D. Inês de Castro, personagens da história de amor mais famosa de Portugal, e imortalizados nos Lusíadas.

Conta a história que o pai de D. Pedro, o rei Afonso IV, não permitiu o casamento do filho com Inês e, a única solução que encontrou para evitá-lo foi matar a coitada. Mas Pedro disse que havia se casado com Inês clandestinamente e a transformou em rainha depois de morta, matando seus assassinos e fazendo com que todos beijassem sua mão já decomposta!

alcobaca1.jpg

Os túmulos são verdadeiras obras de arte, ricamente trabalhados com cenas da vida de Cristo e do Juízo Final. Dizem que, por ordem de D. Pedro, os túmulos deveriam ser colocados um de frente para o outro, de modo que, no dia do Juízo Final, eles se encontrem face a face.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

17 thoughts on “Mosteiro de Alcobaça

  • 05/02/2008 at 13:18
    Permalink

    Luisa,

    seu post não poderia ter vindo em melhor hora! Estava mesmo ensaiando para te enviar um mail sobre Portugal: vou passar 10 dias por lá com minha vovózinha linda que vem do Brasil me visitar! 😀

    Sintra já está mais do que na lista, afinal aquele seu post não me sai da memória. O roteiro, por cima, é:

    Porto (3 dias, incluindo chegada de avião de manhãzinha + bate-e-volta até Guimarães), Coimbra (1 dia), Lisboa (5 dias, incluindo bate-e-volta até Sintra).

    Ainda tenho mais um bate-e-volta a partir de Lisboa, mas não consigo me decidir por qual. Claro que Alcobaça ganhou pontinhos com esse seu lindo post! 😆

    Tem alguma sugestão?

    Bjs,
    Carla

    Reply
  • 05/02/2008 at 14:02
    Permalink

    Oi, Carla!

    Que delícia passear com a vovó em Portugal!

    Talvez, de Coimbra, eu não seguisse direto pra Lisboa e, ao invés de fazer mais esse bate-e-volta que tá faltando, ficaria um dia no meio do caminho para visitar – à escolha, conforme o pique e os interesses – Alcobaça, Batalha, Fátima, Tomar, Óbidos… (Pra aproveitar mais essa parte de Portugal, você vai precisar de um carro…).

    Eu não faria um bate-e-volta a essa região porque perderia mais tempo na viagem (a partir de Lisboa e entre os lugares) do que visitando os lugares. Alcobaça, por exemplo, tem só o mosteiro e mais nada, em umas duas horas vc já viu tudo. Batalha, idem!

    Depois seguiria para Lisboa com o bate-e-volta a Sintra. Perto de Lisboa tem também o Palácio de Queluz, que é bem interessante. Se sobrar tempo…

    Se você não quiser parar no meio do caminho, dá pra fazer um bate-e-volta a Óbidos, que é uma graça.

    Ajudei?
    Qualquer dúvida, é só perguntar!

    Bjs

    Reply
  • 06/02/2008 at 03:09
    Permalink

    Adorei a porta na cozinha :mrgreen: :mrgreen:
    Aqui em casa esta precisando uma dessas 😆

    É… inverno e chuva pedem passeios indoor, e essa foi uma boa escolha!

    Reply
  • 07/02/2008 at 01:29
    Permalink

    Olá Luísa! Gostei do teu post do Vesúvio, está espectacular, de volta a Portugal, e logo para Alcobaça é lindo, o que faz parte das 7 maravilhas de Portugal. (Mosteiro de Alcobaça,
    Mosteiro dos Jerónimos(Lisboa)
    Palácio Nacional da Pena(Sintra)
    Mosteiro da Batalha(Batalha)
    Castelo de Óbidos(Óbidos)
    Torre de Belém(Lisboa)
    Castelo de Guimarães(Guimarães).
    Carla Castro tiveste uma boa ideia em vir visitar alguns sítios de Portugal, tem lugares lindíssimos, não te vais arrepender. Para ir a alguns lugares talvez seja necessário carro! Bons passeios…e bom tempo.

    Reply
  • 07/02/2008 at 11:30
    Permalink

    Patsy e Mirella,

    Eu fiquei imaginando a quantidade de monge faminto entalado naquela portinha… que cena!

    Bjs

    Reply
  • 07/02/2008 at 11:34
    Permalink

    Oi, Luís

    Alcobaça, merecidamente, é mesmo uma das 7 maravilhas de Portugal! Que lugar!

    Bjs

    Reply
  • 13/02/2008 at 00:07
    Permalink

    Luisa

    Voltei do Carnaval de Veneza…tinha razão…é fantástico!!Não aluguei a fantasia completa mas comprei uma máscara para me juntar á festa!!Se quiser visitar-me lá no meu blog tenho algumas fotos lindinhas!!
    Gostei muito do post sobre Alcobaça e a história do mosteiro e dos amores de D.Pedro e Inês de Castro está muito bem descrita.Se esteve aqui na “minha”Coimbra não foi ver a fonte dos Amores?Conta a lenda que D.Inês foi morta lá e que ainda se conseguem ver as manchas de sangue nas pedras do fundo da fonte!!

    beijinhos

    Reply
  • 13/02/2008 at 11:09
    Permalink

    Oi, Margarida

    Que bom que vc aproveitou bastante o carnaval em Veneza! Estou indo conferir o que vc postou no seu blog!

    Eu morei em Coimbra por um ano para estudar e me apaixonei. É a minha cidade do coração.

    Bjs

    Reply
  • Pingback: Goitacá » Mundo de Cidades - Edição Inaugural!

  • 25/03/2009 at 18:37
    Permalink

    o mosteiro e muito cool….. gostei imenso de ir la….
    ja agora…. ola pa voces tambem

    Reply
    • 01/04/2009 at 20:26
      Permalink

      Olá gagago,
      Tb gostei bastante do mosteiro, é muito bonito!
      Obrigada pela visita!
      Bjs

      Reply
  • 14/11/2011 at 00:54
    Permalink

    Luisa, passarei 15 dias em Portugal com meu marido numa segunda lua de mel. Sugere algum roteiro? Já sei que dá para ir de Lisboa a Sintra num bate-volta. E até o mosteiro de Alcobaça? É melhor bate-volta ou vivitá-lo no caminho para outro lugar?
    desde já agradeço sua atenção.
    Lena

    Reply
    • 22/11/2011 at 15:50
      Permalink

      Oi Lena
      Em 15 dias dà pra visitar muita coisa em Portugal.
      Quando visitei o Mosteiro de Alcobaça, eu estava em Coimbra… Se vc estiver de carro, acho melhor fazer como pit stop na viagem para outro lugar, se vc estiver sem carro, um bate-e-volta pode ser a melhor opçao.
      Bjs

      Reply
  • 28/12/2011 at 03:37
    Permalink

    Como se conseguia edificar obras notaveis como esta. parece que hoje,seculo 21, não temos artistas capazes de fazer coisa igual

    Reply
  • 29/08/2013 at 16:29
    Permalink

    Olá Luisa,

    Queria só acrescentar que foi recentemente aprovado um projecto que vai transformar uma das alas deste mosteiro numa pousada. Tenho a certeza que depois de concluído vai ser um excelente local para pernoitar e fazer uma paragem numa viagem por Portugal!

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *