Mystras

 De todas as ruínas que visitamos no Peloponeso, Mystras é a mais fotogênica. Talvez por ser umas das ruínas menos antigas da região, e por isso melhor conservada, ou talvez porque se localiza no alto do Monte Taigetos e oferece uma vista de tirar o fôlego… Talvez seja uma combinação desses dois fatores…

Bom, Mystras se localiza a poucos quilômetros da antiga Esparta e começou com uma fortaleza construída no século XIII, pelo príncipe de Morea, com o objetivo de reforçar o seu domínio e proteger a região. Mas alguns anos depois, Mystras vem tomada pelos bizantinos, que a elegeram sua capital e sede de governo. Depois de vários períodos de guerra, paz, prosperidade, decadência, dominação turca e veneziana, Mystras foi incendiada e abandonada completamente por volta do início do século XIX. A partir de 1950 começaram os trabalhos de restauro que duram até hoje.

Em Mystras é possível reconhecer três zonas bem delimitadas: o kástro, a cidade alta e a cidade baixa.

Pra visitar todos esses lugares, um sapato apropriado é indispensável!! Eu fui com o meu bom e velho Nike, amigo de longas caminhadas, e tive medo de que o pobrezinho não aguentasse o desafio. Da próxima vez que eu inventar de visitar ruínas, já aprendi: botas de trekking!, pois o terreno é extremamente irregular, com muitas pedras soltas e vários pontos muito esgorregadios.

mystras1.jpg

Uma capa de chuva também teria sido muito útil… O tempo estava completamente instável, pegamos sol e chuva, muitas vezes ao mesmo tempo, mas, apesar de terminar o passeio completamente encharcada, não me lamento! Essa confusão climática nos proporcionou os arco-íris mais lindos que vi na vida.

mystras3.jpg

Como nós estávamos de carro, começamos a visita pela cidade baixa, a mais interessante, e depois seguimos de carro até a cidade alta… mas sem um carro, o ideal é começar pela cidade alta e vir descendo, porque a subida é de matar!

mystras.jpg

A cidade baixa é protegida por muros e ao redor de sua catedral, existem igrejas, mosteiros e as casas dos habitantes e, nas igrejas, ainda é possível ver os afrescos dos séculos XIII e XIV.

Um espetáculo! Eu fico imaginando como seriam essas igrejas nos seus áureos tempos… As mais bonitas são a Mitrópolis (ou catedral de S. Demétrio) e a igreja de Pandánassa, mas o Mosteiro de Vrontokhíon, com suas duas igrejas também é um show.

mystras4.jpg

Não conseguimos visitar o Mosteiro de Perívleptou, porque fecha durante a baixa temporada. Uma pena… segundo o guia, este mosterio possui os asfrescos mais bonitos de toda Mystras…

A cidade alta é menos interessante que a cidade baixa porque tem menos coisas pra ver, mas não é menos bonita e vale a visita! A atração da cidade alta é a Igreja de Agía Sofía, que era a igreja do palácio e onde podem ser observados alguns fragmentos do piso original e alguns afrescos.

mystras2.jpg

Um lugar que deve ser maravilhoso na cidade alta é o Despotikó Anáktoro (ou Palácio dos Déspotas), mas está fechado para restauro, sem previsões de abertura.

E finalmente o Kástro, um castelo com muros duplos, cuja principal atração é a vista lá de cima. De um dos lados do castelo, dá pra ver o lugar que, segundo o guia, as mães espartanas jogavam os bebês nascidos com má-formações… Que horror!

Quando chegamos no alto do Kástro, começou a chover de verdade… então o jeito foi irmos embora, já que não poderíamos curtir a vista do lugar como gostaríamos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 thoughts on “Mystras

  • 13/01/2008 at 21:31
    Permalink

    Luisa, que igrejas maravilhosas…e esse arco-íris???
    Está ótima a tua série sobre o Peloponeso…

    Reply
  • 16/01/2008 at 10:34
    Permalink

    Obrigada, Emília!
    Os arco-íris roubaram a cena! Valeu a chuva que pegamos só por causa deles!
    Bjs

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *