Rússia – idealizando a viagem

Eu e minha mania de fugir de agências de viagens! Adoro preparar meus roteiros porque posso estabelecer, segundo os meus interesses, onde ir, quanto tempo ficar, como ir e o que ver, sem ter que ficar a mercê dos pacotes fechados, ou dos preços exorbitantes das viagens “sob medida”.

É claro que dá muito mais trabalho fazer tudo “na unha” e, às vezes, nem é tão mais barato assim, mas, pra mim é gratificante poder construir a viagem do meu jeito e poder escolher cada detalhe, das reservas dos hotéis às entradas para museus! E, por causa disso, foi sempre por conta propria que organizei todas as minhas viagens até então, e nunca tive problemas ou surpresas desagradàveis.

Mas organizar viagens pela Europa é tranquilo… Basta paciencia, vontade de pesquisar, uma conexão a internet, alguns guias de papel tipo Lonely Planet, Michelin, etc…, uma boa base de inglês e voilá! Viagem montada!

A vantagem da Europa é que quase todo mundo fala inglês (se não fala, tem alguém perto que fala), todos os hotéis têm site e e-email, achar transporte também é tranquilíssimo: aeroportos, companhias aéreas, ferrovias, todos têm um site com traduções pro inglês ou são em línguas compreensíveis, além disso, não precisa de visto!

Agora comecei a abrir meus horizontes e, na minha inocência, eu achava que a Rússia não fosse tão complicada: “Vá lá, precisa de visto… É burocrático, toma tempo, mas não é impossível…” Doce ilusão!

Tà certo, impossivel não é, mas tem que querer muito e gostar ainda mais de organizar viagens. Quem não quer esquentar a cabeça, ou não tem tempo pra isso, convém procurar logo uma agencia autorizada (não são todas!) em viagens para a Russia. Principalmente se no roteiro constarem cidades fora do classico Moscou – S. Petersburg.

Como meu primeiro passo para organizar viagens é verificar a documentação necessária, fui ao consulado russo de Milão pedir informações. Cheguei no horário de atendimento e me deparei com portas fechadas, uma multidão parada na rua e um carro da policia. Perguntei o que estava acontecendo, e me disseram: “Nada. É assim mesmo!”

Se é assim mesmo… então tá bom… O jeito é esperar e ver o que acontece.

Depois de uns 10 minutos, um loirão magrelo apareceu no portão e selecionava, em russo, as pessoas que podiam entrar. Não entendi nada, mas percebi que quem gritava mais alto entrava. “Em Roma, aja como os romanos”, já dizia a minha mãe…  Gritei que só queria pedir informações sobre o visto e o moço me deixou entrar… (Uma moça, que aproveitou a minha entrada para entrar junto, foi “gentilmente” convidada a se retirar do consulado, depois de uns 5 minutos já na fila para o atendimento, como eles fazem esse controle no meio daquela bagunça, eu nao sei…)

A confusão do lado de dentro não era muito diferente da confusão do lado de fora. Uma salinha apertada, duas pessoas atendendo, gente saindo pelas janelas e eu sem entender nada…

Me enfiei numa fila mais ou menos organizada e, enquanto esperava, conversei com vááárias pessoas de agências de viagens e com russos que, todo ano, precisavam refazer os vistos da familia italiana. Essas pessoas, mais do que habituadas a lidar com vistos, me forneceram dicas preciosas que complementaram as parcas informações dadas pela atendente do consulado, que falava um italiano bem ruinzinho, por sinal…

Pois bem, descobri que o difícil de pegar o visto, não é pegar o visto, e sim a obrigatoriedade de ter a viagem toda organizada para poder pegar o visto. Sem vouchers e convites de hotéis russos, nada feito! Por conta disso, deixamos o visto de lado por uns tempos e começamos a organizar nosso tour, para poder fazer as devidas reservas nos hotéis e obter, entao, o tal visa support dos hotéis.

Depois de ler a Lonely Planet e a Michelin verde de capa a capa, sites de turismo sobre a Rússia, e, é claro, o site da Unesco, chegamos a um consenso e o tour que gostaríamos fazer ficou assim: chegar por Moscow, fazer o Anel de Ouro, com uma “esticada” a Kazan e outra a Kirillov, seguir para Arkhangelsk e para as Ilhas Solovki, “descer” até Petrozadovski para visitar as famosas igrejas de Kizhi, e finalmente São Petersburg, e arredores como Novgorod, Petrodvorets, Tsarkoe Selo e Pavlovsk. Teríamos um mês para visitar tudo isso… Nada mal!

Decidir o que gostaríamos de ver não foi muito fácil; quanto mais líamos sobre a Rússia, mais coisas apareciam na nossa “listinha”… quanto tempo seria o ideal para permanecer em cada lugar também foi objeto de várias controvérsias, mas esses são os típicos “problemas” da organização de qualquer viagem… Os problemas de verdade começaram quando fomos analisar as distâncias entre os lugares, a escolher os meios de transporte e os hotéis…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

28 thoughts on “Rússia – idealizando a viagem

  • 01/08/2008 at 14:39
    Permalink

    Luisa, que maravilha esse post seu! A Rússia é meu sonho de consumo. Sou apaixonada pela literatura russa e a cada livro que leio me sinto passeando por Moscou, São Petersburgo, vivendo a cultura deles… Acho que devo ter sido russa em alguma outra vida. 😉 Mas realmente planejar uma viagem para lá não é nada fácil. Eu sempre pesquiso e parece que o maior problema é mesmo a comunicação. Espero que atualmente as barreiras linguísticas já estejam sendo quebradas. Vai ser ótimo acompanhar seu planejamento, vou guardar cada informação!

    Beijos!

    Reply
  • 01/08/2008 at 21:06
    Permalink

    Também sou louca para conhecer a Rússia. Minha mãe já tinha me comentado sobre a complicação do visto, mas achei que as coisas já tinham melhorado…pelo visto não. Sabes me dizer se é muito caro viajar pra lá?

    Reply
  • 02/08/2008 at 17:57
    Permalink

    Oi Luísa!

    Bem, eu fui e posso dizer que foi a viagem mais encantadora que já fiz até hoje! Por mais que suas expectativas sejam altas, quando chegar lá, vai ver que só menosprezou as belezas do país! Moscou é completamente monumental e nos surpreende a todo instante, inclusive pela dificuldade que eles têem em receber bem o turista. Sim, vc não vai encontrar placas em inglês e nem gente com boa vontade para explicar qualquer coisa, mas ainda assim, a viagem é incrível!

    São Petersburgo já tem outro perfil! Formada por uma mescla de estilos arquitetônicos europeus, com um charmezinho francês, possui inúmeras placas em inglês e gente que também fala o idioma. Imperdível ir até Pushkin, onde ficam os belos palácios de Tsarkoe Seló e Peterhof (duas maravilhas da humanidade). Vc mencionou sobre Pavlovsky, mas sinceramente, é muito bobinho diante dos dois anteriores.

    Quando estiver em Moscou, não deixe de ir até Sergiev Possad, que está há aproximadamente 1 hora e meia e pode ser feita em um dia. É o maior centro de peregrinação russa e o complexo religioso é belíssimo! O caminho é cheio de “dashas”, que são as casas de campo dos russos…

    Se você quiser saber mais um pouquinho do que achei de lá, vai no meu blog. No índice vc vai encontrar Moscou, São Petersburgo e Pushkin.

    Esclarecendo sobre outras dúvidas, não tive esta dificuldade na parte burocrática porque fui com agência, inclusive, é a única do Brasil especializada nisto. Derrepente, eles podem te dar algumas dicas de vistos, etc, dá uma olhada no site deles: http://www.tchayca.com.br

    Hotel em Moscou é caro, principalmente nas proximidades da Praça Vermelha. Quando fui, fiquei em um mais afastado do centro, mas com uma estação de metrô a menos de 100 metros e assim, tudo fica “perto”. O hotel chama-se Izmailovo e tem uma boa infra-estrutura, considerado 4 estrelas. Não me lembro bem da tarifa, mas deixo o site dele: http://www.hotelizmailovo.ru/eng/

    Bem, é isso! Qualquer coisa que quiser saber mais, é só falar! 😉

    Só posso te garantir que é uma das viagens mais incríveis que alguém pode fazer na vida! A Rússia, é tuuuuudo de bom!! Aproveita para comer muito caviar, é baratíssimo!

    Beijos,

    Reply
    • 12/03/2011 at 15:55
      Permalink

      Fê,

      Vendo tuas informaçoes como achei valiosas!!!!
      Indo em Maio p/excursão, passaremos 3 dias em Moscou. Terei por minha conta um dia livre e 2 tarde. Esse dia livre é o dia de minha chegada, vou mais cedo para aproveitar mais. Não conhecendo nada sobre a Russia, que posso tentar fazer sozinha nesse primeiro dia? Como me “batizar” em Moscou?!! falando um razoavel ingles?? Gratissima. Cleide

      Reply
  • 02/08/2008 at 18:33
    Permalink

    Rússia! Luisa, que sonho…não vejo a h0ra de você embarcar e trazer um pouquinho dela para nós aqui 🙂
    Tenho uma atração inexplicável pelo país (e ex repúblicas também) e cheguei uma época a comprar um ‘Teach yourself russian’, dá para acreditar? 😆
    Minha família foi para lá há uns 15 anos e eles adoraram…minha mãe sonha em voltar, espero que possamos fazer isso juntas.

    Reply
  • 04/08/2008 at 02:45
    Permalink

    Luisa,

    Que destino legal! A Rússia realmente deve ser surpreendente. Espero que dê tudo certo com seus planejamentos, apesar das dificuldades, e que essa viagem seja perfeita e inesquecível.

    Beijos

    Reply
  • 04/08/2008 at 23:15
    Permalink

    Luisa

    Eu também deixei as agências de viagem de lado há muito tempo!! Até porque nenhuma me consegui aturar…

    Vou ficar bem atenta aos seus planos para a Rússia para depois quando lá for já ter o trabalho facilitado..hehe..tem é que colocar aqui tudo em promenor…percursos,sitíos para ficar,meios de transporte utilizados para se movimentar naquelas enormes distâncias,etc,estou ansiosa…

    Bjs

    Reply
  • 26/08/2008 at 11:51
    Permalink

    Oi Camila,

    A Russia sempre esteve nos meus sonhos de consumo, talvez por parecer tao inacessivel. A comunicaçao è uma barreira e tanto, mas se vc for do tipo flexivel, dà pra se virar bem sò na mimica. 🙂

    Bjs

    Reply
  • 26/08/2008 at 11:56
    Permalink

    Oi, Glenda

    Eu acho dificil opinar sobre “caro” e “barato” em uma viagem, pq depende muito do estilo de cada um.
    S. Petersburgo e Moscou sao cidades caras se comparadas com as cidades do interior, mas a vantagem è que possuem opçoes para todos os bolsos, desde hoteis de 20.000 rublos por dia, sem cafè da manha, atè albergue da juventude.

    No interior, a diaria do melhor hotel da cidade custava em media 4000 rublos.

    Bjs

    Reply
  • 26/08/2008 at 11:59
    Permalink

    Fe,

    O seu blog foi muito util quando comecei a planejar a viagem. Babava em todas as fotos e nao via a hora de ver tudo de pertinho.

    Vc tem toda a razao, a Russia è uma das viagens mais incriveis que alguem pode fazer na vida! Show!

    Bjs

    Reply
  • 26/08/2008 at 12:02
    Permalink

    Emilia,

    “Teach yourself russian” foi demais!! 🙂 Nao deixe de levà-lo quando for à Russia, te garanto que vai ser muito, mas muito util!

    Bjs

    Reply
  • 26/08/2008 at 12:03
    Permalink

    Oi, Carol

    Muito obrigada! A viagem foi mesmo perfeita e inesquecìvel!

    Bjs

    Reply
  • 26/08/2008 at 12:31
    Permalink

    Oi, Margarida

    Pode deixar! Vou colocar todas as informaçoes jà mastigadinhas! 🙂

    Bjs

    Reply
  • Pingback: “Teach yourself Russian” « Arquivo de Viagens

  • 03/06/2009 at 20:30
    Permalink

    Luisa, estou planejando uma viagem independente para a Rússia. As dicas do seu blog ajudaram muito na decisão e no planejamento. Estou precisando fazer contato com você para esclarecer alguns pontos e tirar algumas dúvidas. Seria possível você me escrever neste e-mail que indiquei? Desde já agradeço.

    Reply
  • 17/05/2010 at 15:53
    Permalink

    Oi Luisa, tá chegando o dia!! Vou para Russia dia 05 de junho! Me diga uma coisa, onde vc conseguiu rublos? No próprio aeroporto?

    Valeu!

    Reply
    • 17/05/2010 at 16:23
      Permalink

      Me deu saudades da Russia, Fernanda!
      Aproveite muito! È um pais incrivel e tenho certeza de que vc vai amar a viagem!
      Trocamos alguns rublos no aeroporto mesmo e depois usàvamos caixas eletronicos e pagavamos com cartao de credito sempre que possivel.Quando a situaçao apertava, tb trocamos rublos nos hoteis; nao era o melhor negocio do mundo, mas pelo menos existia um minimo de comunicaçao… 🙂
      Bjs

      Reply
  • 15/01/2011 at 22:27
    Permalink

    Boa tarde!

    Estarei conhecendo a Rússia pela primeira vez com minha esposa no mês de abril e ficaria grato se me respondessem algumas dúvidas:

    1) Será que devo comprar um pacote de parte terrestre ou ir sem pacote? Me viro bem em inglês?
    2) Consigo conhecer um pouco da cultura sozinho ou vou precisar de um guia?
    3) Devo ir pra St. Petersburgo de trem ou avião? A paisagem é bonita?
    4) Vc tem indicação de hotéis? E restaurantes?
    5) As cidades são seguras para passearmos sozinhos?
    6) Algum passeio (ou ponto turístico) que vc recomenda em particular?
    7) Vc acha que devo conhecer outras localidades?

    Desculpe o abuso…

    Att.
    Elcio

    Reply
    • 19/01/2011 at 18:20
      Permalink

      Oi Elcio
      Ingles ajuda nas cidades maiores, mas de modo geral è sò russo mesmo. Vale a pena ir sozinho se vc tem espirito aventureiro e gosta e tem tempo de organizar viagens, caso contrario, contrate uma agencia.
      A Russia nao è um pais perigoso, dà pra passear sozinho na boa tomando aquelas precaucoes basicas que vc tomaria em qq outro lugar do mundo.
      Leia os outros posts sobre a Russia que vc vai encontrar respostas para as suas perguntas.
      Bjs

      Reply
    • 23/07/2013 at 21:43
      Permalink

      quem e q responde este e mail? gostariamos de ir a Russia ainda precisa de visto? hoteis ? ja agendados? e o q mais ? ja falam ingles em Moscou?
      grata Marilia

      Reply
      • 09/09/2013 at 15:09
        Permalink

        Oi Marília, este não é o meu blog mas a Luísa me encaminhou suas perguntas pois fizemos esta viagem este ano. Contratamos uma agência especializada, Tchaika, mas se for para fazer um roteiro básico com Moscou e São Petersburgo dá para ir sozinha. Em Moscou falam inglês só nos locais bem turísticos, em São Petersburgo é mais comum. Não é necessário visto. Acho melhor ir com os hotéis já reservados e, o mais importante, com um transfer aeroporto-hotel já reservados pois os motoristas de táxis não são confiáveis, te roubem na “cara dura”. No meu blog http://www.viajarsempreviajar.com coloquei os guias que nos acompanharam e seus e-mais.

        Reply
      • 09/09/2013 at 19:26
        Permalink

        Luísa cometi um grande erro mais cedo, recebi o comentário da Marília por e-mail e respondi achando que vc tinha encaminhado, esqueci que havia assinado para receber comentários desta página. Por favor exclua minha resposta e me perdoe, não fui mal intencionada.

        Obrigada e me desculpe

        Inês

        Reply
        • 30/09/2013 at 10:02
          Permalink

          Oi Ines
          Nem esquenta, ainda bem que alguem responde… O meu blog anda tao abandonado, coitado! 🙂
          Alias, o teu comentario anterior foi parar no spam e depois que vi essa tua mensagem, fui là e o resgatei.
          Mas se vc preferir, eu excluo.
          Bjs

          Reply
          • 30/09/2013 at 14:42
            Permalink

            Oi Luisa, pode deixar o comentário, é importante reconhecer os erros também, mesmo os não intencionais.

            Beijos

            Reply
  • 21/01/2011 at 13:39
    Permalink

    Muito obrigado! Parabéns pelo site.

    Reply
  • 12/06/2013 at 21:20
    Permalink

    Oi Luisa, uma maravilha essa sua viagem para a Rússia. Confesso que li, pensei em montar o roteiro mas acabei optando pelo apoio de uma agência. Voltamos há 4 dias e estou começando a postar. Na introdução cito seu blog e esta postagem para consultas, espero que não se importe.

    Abraços

    Reply
  • 31/08/2014 at 01:30
    Permalink

    Ei Luiza!!
    Vamos fazer uma viagem em novembro e ficaremos 2 dias em Moscou e 2 em
    São Petersburgo, gostaria de ter uma ajuda sua pois vamos sem agencia.
    Sei que lá o ingles não basta para nos comunicarmos por isto estou um pouco preocupada. Vc acha necessario contratarmos um guia locas que fale portugues ou pensa que é uma aventura viavel estamos sozinho????
    Abraços

    Lucia

    Reply
    • 02/09/2014 at 13:26
      Permalink

      Oi Lucia
      Ingles nao è o forte na Russia, mas em Moscou e em Sao Petersburgo a coisa è menos dramatica.
      Se vcs forem do tipo que acham graça dos perrengues e estiverem dispostos a aprender um pouco o alfabeto sò pra se familiarizar com nomes de ruas e estaçoes de metro, acho que nao precisa de guia nao.
      Mas vai da personalidade e da capacidade de adaptaçao de vcs! 😉
      Bjs

      Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *