Rússia – reservando os transportes

Deu uma trabalheira danada organizar todos os meios de transporte do jeito que eu queria e acabei deixando muita coisa pra comprar as passagens de trem e de barco quando já estivesse em Moscou.

Não sei se foi por causa da desorganização dos sites que fornecem informações diversas ou se foi porque percebi que, de um modo geral os russos, quando reservam alguma coisa, não prestam muita atenção em detalhes bobos como “dia” e “hora”… O fato é que o meu sexto sentido me dizia que seria melhor comprar as passagens de transportes públicos pessoalmente…

Eis como foram as minhas tentativas de aquisição de passagens:

Avião

Os vôos internos, apesar de carinhos, não foram difíceis de comprar, pois os sites são em inglês e o sistema de compra é igual ao sistema de compra de qualquer outra companhia aérea. Para a compra, só tive dois probleminhas: o primeiro é que o site da Aeroflot Nord nem sempre estava disponível e mensagens de erro eram frequentes, mas insistindo um pouco (2 dias de tentativas em horários diversos), conseguimos comprar as passagens e a confirmação chegou bem rápido no meu email. O segundo é que a Aeroflot (que não é Aeroflot Nord) não mandou a confirmação do vôo pro meu email, o que me deixou um pouco apreensiva, mas no dia seguinte, com o código da compra, consegui acessar no site da empresa a confirmação da viagem estava lá!

Problema mesmo foi quando fui até a Aeroflot para mudar o número do passaporte do namorado na passagem e descobri que um vôo, que deveria ser de manhã, e que deveria ser operado pela Aeroflot, será feito pela companhia aerea Tartastan (???) e foi transferido para as 20h30 da noite. Um dia perdido na cidade de destino…

Por causa disso tive que alterar o dia das passagens, cancelar uma noite de hotel numa cidade e reservar hotel na outra… E essa brincadeira custou bem caro! Mas, pelo menos, descobri essa mudança de horários, ainda que por acaso, com uma boa antecedência e consegui alterar tudo… E fica o aviso pra confirmar sempre todos os voos com antecedência para evitar surpresas desagradáveis.

Um outro inconveniente tanto da Aeroflot quanto da Aeroflot Nord, é que elas (pelo menos por enquanto) não emitem bilhete eletrônico. Quer dizer, aquele comprovante da internet só serve para pegar a passagem “de verdade” no aeroporto ou escritório da companhia  aérea. É mais uma coisa pra lembrar antes de embarcar para qualquer lugar…

O carro alugado

A minha maior preocupação com relação ao carro era obviamente a documentação necessária. Vai que precisa de algum convite ou voucher específico… Nunca se sabe… Mas no consulado fui informada de que basta uma carteira de motorista internacional e um cartão de crédito para pagar o aluguel!

Alugar um carro é tranquilo… Basta usar uma daquelas empresas internacionais. Nós alugamos com a Hertz, diretamente pelo site, e, por ora, sem problemas. O único detalhe é que a Hertz deixa bem claro que não será a Hertz a fornecer o carro, mas sim uma empresa russa “associada”. 

Trem

Como o site das Ferrovias Russas não vendem passagens (pelo menos não na versão em inglês), as opções são: pedir para uma agência de turismo comprar as passagens ou então comprá-las pela internet em sites como o Way to Russia ou www.timetable.tsi.ru.

Em ambas as opções, é claro, há um acréscimo no valor das passagens. Como no site da Way to Russia não existe pra comprar um trecho da minha viagem, eu nem cheguei a tentar o outro site, pois traumatizei e me vem um “ruim” no estômago quando vejo um site terminado em “.ru”. (Nota: puro preconceito meu, pois não testei o site, de repente ele até funciona bem…)

Como só vou usar o trem mais para o final da viagem, achei por bem arriscar e comprar as passagens diretamente numa estação ferroviária em Moscou.

Como a chance de encontrar alguém que fale inglês numa estação ferroviária russa é remotíssima, montei uma super tabela em russo com todos os detalhes das passagens que eu pretendo comprar. Essa parte foi meio complicada de fazer, principalmente porque a versão em inglês e a versão em russo do site das Ferrovias Russas são diferentes, não só graficamente, mas também com relação à informação disponível. Enquanto na versão russa eles informam se o trem possui vagões de primeira, segunda ou terceira classe, na versão em inglês eles colocam a distância em quilômetros entre as cidades de origem e destino, além disso, o site apresenta mais ou menos opções de passagem segundo a lingua e o trecho escolhido.

Pra garantir, além de escolher os trens que eu queria, coloquei na tabela russa mais duas possibilidades de passagens, just in case…

Barco

Quando fui reservar o hotel para as ilhas Solovki, a moça da agência ofereceu também a passagem de barco das ilhas para Kem, por 35 euros por pessoa, com saída às 17h. Eu já tinha feito uma boa pesquisa na internet sobre as possibilidades de transporte e encontrei uma foto do cartaz indicando preço e horário do único barco confiável (segundo a Lonely Planet) que faz esse trajeto e ali constava 800 rublos (mais ou menos 22 euros) e a saída da ilha era às 08h da manhã.

No hotel Prichal em Kem, eles também informam por telefone preço e horário do mesmo barco, mas em russo. Então pedi para a minha assistente para assuntos russos telefonar, principalmente por causa do horário, e ela me disse que, segundo o hotel, o barco custa 900 rublos (mais ou menos 25 euros) e que o horário de partida é às 08h da manhã.

Consultei a primeira agência pra ter certeza de que se tratava do mesmo barco, a moça me garantiu que sim, que era o mesmo barco, porque ali só tem um, e que ela mesmo conferiu que o horário de partida era às 17h.

Ainda não convencida, mandei a foto do cartaz que eu havia encontrado na internet e a tal fulana me pediu um milhão de desculpas, porque ela havia visto o trecho kem – ilhas e não o trecho ilhas-kem, que era o trecho que eu havia solicitado.

Moral da história: a agência, além de me cobrar uma taxa de 50% do valor da passagem, me passou informações equivocadas sobre os horários. Por causa disso, achei melhor deixar pra comprar por lá essa passagem e acrescentei esse trecho na minha super tabela de transportes em russo.

Para arranjar o transfer pra visitar a ilha de Kizhi foi mais tranquilo, pois o museu possui um site muito bom em inglês com todas as informações. O único detalhe é que pra agendar alguma coisa, tem que ser por telefone, porque das duas empresas mencionadas no site do museu, só a Tourholding possui um site e é inteiro em russo.

Telefonei (+7 8142 63 75 75) e pelo telefone mesmo reservei as passagens que, segundo a fulana que me atendeu, estarão disponíveis na recepção do Hotel Karelia um dia antes do tour. Ah, ela até tentou me dar o endereço em russo do tal hotel, mas não fomos felizes na tentativa. Quando chegar em Petrozadovsk eu descubro onde fica esse tal hotel e espero que as nossas passagens estejam mesmo nos esperando!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

7 thoughts on “Rússia – reservando os transportes

  • 11/08/2008 at 07:57
    Permalink

    Oi Luisa
    Estou acompanhando os seus preparativos de perto pq tbém tenho em mente algum dia ir para a Rússia…
    Eu tinha visto um “pacote” uma vez de navio de Moscou a S.Petersburg por 1000 euros… Fica mais barato fazer tudo por conta própria, o q vc acha? Qto vc estima q sairia uma viagem de 15 dias até a Rússia? Desculpe as perguntas mas eh q já tenho q comecar a encher o meu cofrinho aos poucos 😉 Desde já obrigada 🙂

    Reply
  • 12/08/2008 at 00:07
    Permalink

    Oi Luisa! Tudo bem?
    Estava lendo sua viagem pela Russia e fiquei na dúvida: vc nao vai pegar a transiberiana não? Não sei pq mas eu tenho um sonho de um dia viajar pela ferrovia! Nessas suas pesquisas vc viu alguma coisa muito contra a fazer essa viagem?
    bjus

    Reply
  • 13/08/2008 at 16:06
    Permalink

    Nooooooossa… estou pasma… não dá para entender…
    Como a Russia não investe em turismo internacional… muito estranho.
    Mas continua com as dicas… são valiosíssimas…
    bjs

    Reply
  • 26/08/2008 at 13:15
    Permalink

    Oi deiatatu

    Fica dificil pra mim dizer quanto custaria uma viagem para a Russia, pq depende do seu estilo de viagem.

    Acredito que um pacote possa atè sair mais em conta, se vc levar em consideraçao todo o tempo e burocracia que montar uma viagem para a Russia exige.

    Por outro lado, por conta propria, vc nao fica engessada em roteiros e tem mais liberdade para decidir quanto quer gastar com o que.

    Pra exemplificar o que eu digo, um restaurante tipico de tortas russas em S. Petersburgo vai te custar uns 300 rublos. Se vc quiser comer caviar no Caviar Bar do Grand Hotel Europe tb em S. Petersburgo, a conta começa com 20.000 rublos.

    Espero ter ajudado de alguma forma.

    Bjs

    Reply
  • 26/08/2008 at 13:20
    Permalink

    Oi Guta

    Quando comecei a pesquisar sobre a Russia, dei uma olhada na Transiberiana, mas desisti logo, por pura frescura mesmo.

    Achei a viagem muito longa e demorada e o que me desestimulou foi saber que eu teria passar esse tempo todo dormindo num trem, com banheiro coletivo. Mas se vc nao se incomoda com isso, parece ser uma viagem muito interessante.

    Bjs

    Reply
  • 26/08/2008 at 13:22
    Permalink

    Mirella,

    A Russia nao investe nem em turismo internacional e nem em qualquer outro tipo de turismo. Tive a clara impressao de que eles nao estao nem ai para os turistas, nao se esforçam nem um pouco para tornar a vida de um turista mais facil.

    Vai entender…

    Bjs

    Reply
  • 17/11/2011 at 12:44
    Permalink

    Demais mais quero saber toda a importancia ok um bj e ate mais quero mais noticia nesse site.

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *