Taverna del Capitano

 O nosso último reveillon foi na Costa Amalfitana, mas não foi muito fácil organizá-lo… Como eu mencionei num outro post, a festa para celebrar o ano novo na Itália consiste numa super mega janta regada a muito vinho, normalmente num restaurante bacana. O problema estava justamente em conciliar o “muito vinho num restaurante bacana” com o retorno ao hotel pelas estradas sinuosas típicas da região.

Depois de muito pesquisar, fomos parar na costa de Sorrento, numa cidadezinha chamada Nerano, mais precisamente na baía de Marina del Cantone, no restaurante Taverna del Capitano.

A Taverna é uma graça, antiga casa de pescadores que conserva intactas as suas características, além de ser exatamente o que estávamos procurando: restaurante excelente (2 estrelas michelin) e um quarto ali mesmo, a nossa única dificuldade depois do jantar seria subir algumas escadas… Perfeito!

Pra ser sincera, eu gostei ainda mais do lugar porque fazia muito tempo que eu não passava um reveillon na praia e a Taverna del Capitano é do tipo pé-na-areia – quer dizer, pé nas pedras, porque as praias ali não são de areia…. mas tá valendo! E, além disso, diz a lenda, que é exatamente nessa baía que moram as sereias, causadoras de tantos naufrágios. (Eu adoro lendas e lá estava eu a imaginar Ulisses dando ordens à sua tripulação a fim de que os ouvidos fossem tapados com cera, pois só assim poderiam escapar do canto fatal das sereias e evitar o naufrágio, como conta Homero em sua Odisséia.)

O jantar de reveillon foi o máximo! Além da qualidade da comida, a apresentação era super divertida. Só tinha um detalhe…. Depois que vim morar na Europa, tive que aprender regras de etiqueta pra não fazer feio nessas ocasiões. Quando eu achava que já estava ficando uma expert com talheres e copos, que já estava dando conta de enrolar spaghetti num garfo com um mínimo de classe e sabendo manusear com um pouco de desenvoltura aqueles “instrumentos cirúrgicos” usados para crustáceos, eis que me deparo com “esse” jantar de reveillon! Os meus parcos conhecimentos de etiqueta não me serviram pra nada!

O antipasto veio num prato retagular, com 12 “buracos”, parecido com uma caixa de ovos elegante, e, em cada buraco uma coisa diferente, umas coisas mais sólidas, outras mais líquidas… e agora? Uso o garfo? Uma colherinha, talvez? Dá pra misturar os ingredientes dos diversos buracos?

Em seguida, veio um saco plástico fechado, cheio de um caldo de frango com alguns ravioli boiando, e um macarrão oco servindo de “canudinho”, para tomar o caldo direto do saco plástico, com direito a todos os rumores que esse “procedimento” pode causar… Terminado o caldo, era “só” abrir o saco plástico para pegar os ravioli…

Mais adiante vem um pedaço de carne enfiado num espeto de uns 80cm de comprimento, todo enfeitadinho e que quase ocupava a mesa toda. E foi assim o jantar todo: a cada prato, uma nova surpresa!

O ápice foi a sobremesa! Uma estrutura maravilhosamente montada e sustentada em pé por, pasmem!, um balão de gás!. Se você tirar o balão dali, a sobremesa desmonta inteira e, pior, onde você coloca o tal balão? Deixa voar livremente pelo restaurante? Se você deixar o balão, não consegue comer a sobremesa e ainda corre o risco de destruir o equilibrio e ver um pedaço de biscoito voando livremente pelo restaurante… Era engraçado o modo como as pessoas se olhavam interrogativas e observavam como os outros estavam fazendo para comer…

O jantar foi fantástico, não só pela qualidade da comida, mas principalmente porque a apresentação dos pratos deu uma certa cumplicidade a todos os presentes e quebrou o gelo de “jantar formal em restaurante chic”, sem precisar apelar pro vinho. No final estavam todos brincando com os balões da sobremesa, fazendo luta de espadas com os espetos gigantes da carne e discutindo coisas profundas como: “os ingredientes do antipasto ficam melhor juntos ou separados?”

Me arrependo de não ter levado a máquina fotográfica pro restaurante e de não ter feito foto dos pratos, mas “emprestei” as duas fotos que seguem do site da Taverna del Capitano, só pra dar uma idéia do que eles propõem:

taverna1.jpg

taverna2.jpg

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

20 thoughts on “Taverna del Capitano

  • 18/03/2008 at 21:41
    Permalink

    Luisa

    Este seu post sobre o jantar de reiveillon está demais!!Super divertido…consegui mesmo imaginar a cara das pessoas presentes porque já me aconteceu o mesmo algumas vezes!!!A mim por exemplo os “instrumentos” para os crustáceos deixam-me muito nervosa porque nunca sei quando vai saltar metade dos bicharocos para o prato do vizinho do lado…eheheh
    Pior figura só mesmo a minha em cima de uns skis…acho que no proximo reveillon vou dar um descanso ás minhas botas…

    Estou a escrever de Berlim…estamos a adorar…em breve vai haver novidades lá no meu Blog!!!

    Bjs

    Reply
  • 18/03/2008 at 21:46
    Permalink

    A empresa em que eu trabalho está se juntando a uma agência de viagens on line internacional, teremos um site e um blog.
    Para tanto estamos precisando de conteúdo para alimentar esse blog.
    À princípio poderá ser textos já publicados em seu blog ou outro, textos contendo dicas, links, curiosidades sobre lugares ou pessoas interessantes.
    Caso vc tenha interesse em colaborar conosco, entre em contato , ou se vc conhecer alguém que possa nos ajudar…
    Estamos precisando muito da sua ajuda!
    Obrigada pela atenção!
    Abraços e no aguardo…
    11 5083 6202

    Reply
  • 19/03/2008 at 20:30
    Permalink

    Luisa, este jantar foi uma verdadeira aula de laboratório de Física 😉

    Reply
  • 19/03/2008 at 20:30
    Permalink

    Luisa, este jantar foi uma verdadeira aula de laboratório de Física com alimentos 😉

    Reply
  • 20/03/2008 at 10:10
    Permalink

    Uau! Bela dica! Mandaram bem de não sair pelas estradas da Costa Amalfitana depois de alguns vinhos. Se sem vinho já é uma loucura…..

    Um abraço!

    Reply
  • 21/03/2008 at 00:50
    Permalink

    Descreveste esse jantar tão bem que me fizeste crescer água na boca, se mandasses por via net…?!

    Reply
  • 21/03/2008 at 17:12
    Permalink

    Luísa,

    Feliz Páscoa!
    Este jantar foi mesmo uma delícia, assim como o Luís tb fiquei com água na boca.
    Agora já espero um post sobre a sua Páscoa, quando eu passei a Páscoa na Itália eu me acabei de comer de tanto ovo da Páscoa, cada um mais delicioso que o outro. Bjs

    Reply
  • 21/03/2008 at 19:41
    Permalink

    Oi, Margarida

    Já dei vexame com crustáceo voador em restaraunte… 🙂

    Berlim é o máximo! Aproveite bastante e depois conte todas as novidades! Preciso me atualizar… A última vez que estive em Berlim foi em não sei quando antes de Cristo e agora estou programando um final de semana pra rever a cidade em agosto.

    Bjs

    Reply
  • 21/03/2008 at 19:43
    Permalink

    Olá, Majô

    Agora que vc comentou, sabe que foi mesmo! O chef teve que calcular tudo muito bem pra conseguir montar os pratos, sem que nada desmontasse! 🙂

    Bjs

    Reply
  • 21/03/2008 at 19:44
    Permalink

    Marcio

    Na Costa Amalfitana não dá pra arriscar, não! E o pior é ter que ficar esperta com os “bêbados” que vêm em sentido contrário…

    Bjs

    Reply
  • 21/03/2008 at 19:47
    Permalink

    Luis

    Seria ótimo se a net já disponibilizasse um “delivery” desses… Quem sabe um dia… 🙂

    Bjs

    Reply
  • 21/03/2008 at 19:50
    Permalink

    Olá Elisa

    Não vejo a hora de me acabar de tanto comer chocolate, mas chocolate belga! Nessa Páscoa vou rever o país que produz um dos melhores chocolates do mundo! Nada mal, né?

    Feliz Páscoa!

    Bjs

    Reply
  • 22/03/2008 at 22:41
    Permalink

    Luisa

    Tem que programar também uma visita a Frankfurt!!É surpreendente,pode crer…o meu marido está a gostar ainda mais do que de Berlim!!

    Páscoa a comer chocolate Belga…hummmm…e as “Gauffres” com bolas de gelado por cima……nem posso pensar nisso….

    Bjs

    Reply
  • 26/03/2008 at 09:00
    Permalink

    Que delícia de matéria!

    Pena ainda não terem inventado a Internet a cheiro e sabor…

    Te espero lá no FATOS & FOTOS de Viagens para ver os dois primeiros capítulos de “A Sagrada e Profana Bangkok”.

    E Deixo um abraço.

    Reply
  • 26/03/2008 at 16:57
    Permalink

    Olá Arnaldo,

    O ideal seria internet a cheiro e sabor e que não engorde! Pedir demais?

    Já dei uma espiada nas fotos de Bangkok que estão maravilhosas, agora vou lá ler os textos com calma.

    Bjs

    Reply
  • 10/07/2008 at 15:27
    Permalink

    Olá Luisa, tudo bem?!
    Conheci seu site através do site viaje aqui…achei incrível!!!
    Aliás sou uma brasileira que sonha em morar na Italia nem que seja por um mês…estive duas vezes na Italia…a primeira vez eu tinha 16 anos e fui para Sicilia…Taormina…conheci o Vulcão Etna e fiquei morrendo de medo tb qdo abri a janela do meu hotel em Catânia e vi várias explosões de lava da boca do vulcão…imaginando se aquilo nos alcançaria!!! hahaha
    Fui ano passado, dez anos depois da 1ª vez com meu marido e meus pais…pegamos uma dessas excursões com a Europamundo que não dá pra sentar em um banquinho e relaxar é só correria!!!
    Meus planos são retornar ano que vem para fazer tudo sozinha…espero conseguir reservar passagens de trem e me virar bem sozinha!!! Quero muito ir a Positano…indo de Roma para fazer um bate-volta é mais fácil?!
    O que me sugere, Luisa?!

    Reply
  • 11/07/2008 at 11:12
    Permalink

    Olà Adriana,

    Bem vinda ao blog! Que bom que vc gostou!

    Eu acho um bate-volta de Roma a Positano muito cansativo e acho que nao vale a pena, pois vc vai passar mais tempo na estrada do que em Positano.

    Se eu fosse voce, reservaria um tempo pra visitar Positano e toda a costa amalfitana como se deve: com calma e curtindo todas as vistas depois das curvas nas estradas.

    Tenho certeza que vc vai conseguir se virar muito bem sozinha, a Italia nao é tao complicada assim!

    Bjs

    Reply
  • 24/07/2013 at 18:26
    Permalink

    Oi, tudo bem?
    Adorei seu blog e o post. Estava com viagem marcada para a Itália no final do ano e ele me motivou a passar o reveillon na Taverna del Capitano.
    Meu medo, com relação à viagem, são as chuvas na região nessa época.
    Nós chegamos em Milão dia 27, vamos de carro até Genova e depois até a Costa Amalfitana, onde passamos o Reveillon. De lá, seguimos para Palermo, depois Leece (ficaremos alguns dias num resort na Puglia, mas não sei a cidade ao certo), de lá vamos para Roma, Florença, Veneza, e finalmente Milão, onde devolvemos o carro e voltamos para o Brasil.
    Vou com meu namorado e ele só pode viajar nesta época de fim de ano. Mas, como lhe disse, meu medo mesmo são as chuvas.
    Você acha que mesmo assim conseguiremos aproveitar a viagem? Ou realmente é fria?
    Desde já agradeço,
    Karine

    Reply
    • 09/09/2013 at 15:29
      Permalink

      OI Karine
      Eu viajei pra essa regiao no inverno e aproveitei um monte, mas saiba que è baixa temporada, vc vai encontrar muita coisa fechada e nao vai dar pra pegar praia…
      Bjs

      Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *