“Teach yourself Russian”

A primeira vista, a língua russa me pareceu ser o fim do mundo, mas na realidade, a lingua é mais ocidental do que eu imaginei que fosse. Eles usam muitas palavras em inglês ou em francês e muitas palavras com raizes gregas e latinas, a dificuldade é que eles passam o som dessas palavras para o alfabeto cirilico. Comecei a me dar conta disso quando vi meu nome traduzido no visto!

Conhecer o som das letras facilita muito a vida de quem pretende viajar para a Rússia de modo independente, pois ajuda na hora de identificar as indicações nas ruas, o nome das lojas e restaurantes e, principalmente o nome das cidades nas placas, quando se pega uma estrada.

Em assim sendo, comecei a me familiarizar com o alfabeto cirílico. A tabela abaixo, surrupiada descaradamente da Wikipedia, me acompanhou por toda a viagem.

Depois de pegar o jeito, vira uma festa traduzir as placas. Olha como se escreve “Souvenir” em russo.

Se for feita uma simples transliteraçao, dà pra ver que “souvenir” é “suvenir” mesmo. E o mesmo se aplica com várias outras palavras: Aeroporto se escreve assim:

Precisa de um banheiro? Basta procurar um “tualet”

Bateu aquela fome? Que tal um Restoran? 

           

Atração a parte era o nome dos pintores no Hermitage, porque muitas vezes, na tradução de um nome, nao é feita uma simples transliteração, mas a escrita reflete a pronúncia do nome. Então nós encontramos vários quadros de:

Ah, o nome do post é uma homenagem à Emilia, que me fez rir muito quando, em um dos posts sobre a Russia, disse que adorava a cultura russa e que até havia comprado um “Teach yourself russian”.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

18 thoughts on ““Teach yourself Russian”

  • 15/09/2008 at 04:00
    Permalink

    Afffffffff… dificil essa vida turista, né?! ahahah
    Mas no final a gente se divere aprendendo… oh coisa boa que é viajar!
    bjs

    Reply
  • 15/09/2008 at 06:40
    Permalink

    Luísa,
    Estou me divertindo! Mas nada como ir à Rússia para concluir que a língua universal é mesmo a mímica…
    Beijo,
    Dani S.

    Reply
  • 15/09/2008 at 12:53
    Permalink

    Nao sei se o aprendizado da lingua eh dificil. Mas imagino que a dificildade de se aprender o russo esteja na pronuncia.

    Estou adorando tudo sobre a russia.
    beijos

    http://brasilcomz.wordpress.com

    Reply
  • 15/09/2008 at 13:44
    Permalink

    Luisa…sabe que fui prestando atenção nas palavras e tudo fez sentido mesmo…mas imagino que uma coisa é explicar assim e outra é tentar se comunicar lá…mas vale a pena por uma viagem!!!

    Reply
  • 16/09/2008 at 11:01
    Permalink

    Oi, Mi

    Vida de turista é mesmo complicada… Vê se pode… tive que aprender russo! Dureza… 🙂

    Bjs

    Reply
  • 16/09/2008 at 11:07
    Permalink

    Dani S.

    A mimica é mesmo a lingua universal e melhora a comunicação em qq lugar do mundo, mas na Italia descobri que não sou fluente em mimica… Os italianos fazem uns gestos com as mãos que eu nem desconfio do que se trata… 🙂

    Bjs

    Reply
  • 16/09/2008 at 11:13
    Permalink

    Olá, persistenciadamemoria,

    Aprender russo deve ser impossível, tanto a pronuncia quanto a escrita! Eu nem me atrevo!

    Só me empenhei um pouquinho para memorizar meia dúzia de palavras do tipo: bom dia, obrigado, por favor… e para identificar as letras e facilitar a minha vida na hora de ler placas e indicações.
    Mais do que isso é pedir demais! 🙂

    Bjs

    Reply
  • 16/09/2008 at 11:20
    Permalink

    Oi CarlaZ,

    A comunicação lá é inexistente! Esse foi o método que eu encontrei pra facilitar a minha vida de viajante independente e dar conta de ler o nome das cidades nas placas das estradas… Só depois percebi que funcionava tb para coisas do cotidiano, como bar, restaurante, toilet… 🙂

    Bjs

    Reply
  • 16/09/2008 at 20:05
    Permalink

    Muito legal ler seus relatos Luisa!

    Há alguns anos atrás eu estava planejando uma viagem a Israel e comprei um livro de “teach yourself hebrew”

    Acabei não viajando, mas foi muito legal o aprendizado de um alfabeto totalmente diferente.

    Inclusive tem uns caracteres parecidos com os cirilicos Sha, El e Ghe.

    Abraço

    Reply
  • 17/09/2008 at 10:04
    Permalink

    Oi Rodrigo

    Obrigada pelo elogio!

    Eu gosto muito de ter umas noçoes basicas das principais palavras na lingua local e quando o alfabeto é totalmente diferente, também acho que o aprendizado é ainda mais divertido.

    Bjs

    Reply
  • 19/09/2008 at 01:38
    Permalink

    Cláudia, com essas suas explicações, até falar russo parece simples! Seus relatos são sempre ótimos.

    Reply
  • 19/09/2008 at 02:43
    Permalink

    Luísa, desculpe ter chamado vc de Cláudia (é isso que dá ficar lendo mil blogs ao mesmo tempo)! Mas o comentário era para vc, viu!

    Reply
  • 19/09/2008 at 10:24
    Permalink

    Oi Wanessa!

    Obrigada pelo elogio! Fico feliz que vc goste dos meus relatos, pois ainda tenho muita coisa pra relatar! 🙂

    Bjs

    Reply
  • 25/10/2008 at 20:17
    Permalink

    Luisa, adorei o título do post 😆
    É bacana aprender um alfabeto diferente: depois de memorizar os sons, é sair por aí lendo…lentamente :mrgreen:
    O ‘Teach Yourself Russian’ está lá na minha estante…esperando para ser usado. Mas acho que preciso melhorar o francês primeiro ou o marido fica bravo 😆

    Reply
  • 25/10/2008 at 20:18
    Permalink

    PS: Você não sabe como estou curtindo ter tanto post seu sobre a Rússia para ler…a vontade é ler tudo de uma vez, mas vou fazer como os cães e ‘enterrar o osso’ para curtir aos poucos 😀

    Reply
  • 27/10/2008 at 12:02
    Permalink

    Oi Emilia

    Fico feliz que vc esteja gostando! Tem que agendar uma viagem pra là, assim vc arruma boa uma desculpa pro marido e pode usar o “Teach yourself Russian” sem culpa! 🙂

    Bjs

    Reply
  • 04/05/2009 at 17:02
    Permalink

    Meninos, é verdade. A gente PODE – pelo menos basicamente – aprender alguma coisa do idioma russo. Ao menos, como foi dito, aprender o alfabeto cirílico, pra poder ler as placas expostas na rua , o que é imprescindível quando se viaja para lá (eu ainda não estive em um país da ex União Soviética). E do contrário ao que persistênciadamemória acha, a pronúncia NÃO é difícil pois – pasmem ! se assemelha muito ao português … Não há um som sequer que não se esteja presente em nosso idioma. A dificuldade reside (quando se aprende a língua mais profundamente) na declinações, que são muitas. Eu fiz Russo na UFRJ (há trocentos anos), não me lembro de muita coisa, falo pouco (falta de prática) e sei do que estou falando …

    Reply
    • 09/05/2009 at 12:51
      Permalink

      Ola Richau
      Eu acho que todo mundo tem a capacidade de aprender qualquer coisa! Basta um pouco de interesse e boa vontade! E o russo, que eu achava impossivel de decifrar a primeira vista, se revelou mais facil do que parecia! Ainda bem, né?
      Obrigada pela visita e pelo comentario!
      Bjs

      Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *