Templos Megaliticos

Antes de visitar Malta, eu acreditava que toda a atraçao turistica das ilhas fossem relacionadas aos Cavaleiros e à Cruz de Malta, as minhas unicas referencias sobre o pais. Que nada! Malta e Gozo sao famosas tambem pelos interessantissimos templos megaliticos.

Como o nome sugere, megalitico quer dizer “pedra grande”, ou seja, esses templos malteses sao estruturas feitas com enormes pedras colocadas verticalmente no terreno de modo a criar uma construçao muito particular. Sao todos formados por um muro externo que abriga “celulas” dispostas ao redor de um corredor.

Essa foto aerea do Templo de Ggantija foi gentilmente surrupiada desse site.

Os templos megaliticos de Malta e Gozo foram construidos aproximadamente a partir do ano 3800 antes de Cristo. Isso quer dizer que há mais de mil anos antes da construçao das piramides do Egito, em Malta já existiam pessoas carregando pedras de mais de 20 toneladas para seus templos.

E como os malteses primitivos carregavam todo esse peso? Alguns dizem que eles usavam um plano inclinado e um sistema de alavancas (lembra das aulas de fisica?), mas por causa de umas bolas de pedras encontradas por ali, outros acreditam que as pedras grandes para os templos eram transportadas sobre elas.

Sao sete os templos megaliticos de Malta, mas nòs visitamos apenas os templos de Ggantija, em Gozo, e os templos de Tarxien, Hagar Qim e Mnajdra, em Malta.

Apesar de possuirem sempre a mesma estrutura, esses templos nao foram construidos simultaneamente e, com isso, com o passar dos seculos, dá pra notar caracteristicas mais complessas, como mais celulas em cada templo e elementos decorativos nos blocos de pedra internos.

Os arqueologos acreditam que esses templos eram lugares de culto e que os malteses primitivos adoravam uma divindade relacionada à  fertilidade, considerando a enorme quantidade de estatuas e representacoes de figuras femininas muito gordas.

A maior parte das estatuas dessas deusas de “acentuadas proporçoes” estao no Museu Arqueologico de Valletta e uma das mais importantes é a chamada “Venus de Malta”: um corpo generoso, com seios fartos e tudo muito proporcional.

Um dado curioso sobre os malteses primitivos è que logo apos a construçao do ultimo templo eles simplesmente desapareceram do mapa. Nao existem tracos de habitantes em Malta entre os anos de 2500 e 2000 antes de Cristo e ninguem sabe dizer o motivo. Talvez eles tenham sido exterminados por alguma doença ou simplesmentes emigraram em busca de terras mais ferteis… A partir de 2000 a.C. reaparecem vestigios de presença humana, mas um povo muito diverso do primeiro, inclusive com conhecimentos tecnicos considerados inferiores.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

7 thoughts on “Templos Megaliticos

    • 02/01/2010 at 19:05
      Permalink

      Oi Patricia
      Pela idade desses templos, eu achei que estao super bem conservados! Gostei muito de visità-los!
      Bjs

      Reply
  • 12/12/2009 at 01:28
    Permalink

    Luisa

    Para dizer a verdade não conheço nada de Malta…nem dos livros e revistas!Vou ler tudo agora aqui no seu Blog!
    Tem praia?

    Bjs

    Reply
    • 02/01/2010 at 19:08
      Permalink

      Margarida, pra ser sincera Malta è mais frequentada pelas praias do que pelos monumentos.
      Eu è que nao tenho muita paciencia para praias e costumo visitar essas ilhas no inverno, para poder ter a ilha sò pra mim! Egoista, eu? 🙂
      Bjs

      Reply
  • 22/12/2009 at 21:35
    Permalink

    Fascinante! Eu quero ir a Gozo por causa do mergulho, q muitos dizem ser o melhor da Europa. Mas definitivamente esses templos chamam bastante atenção tb. Afe, mais um lugar na minha já gigante lista… 🙂

    Reply
    • 02/01/2010 at 20:17
      Permalink

      Oi Lucia
      Eu nao sabia do mergulho em Gozo. Vi muita propaganda de mergulho em Comino, mas acho que era coisa pra turista que normalmente nao è preparado para ir a lugares mais distantes e dificeis.
      Bjs

      Reply
  • Pingback: Hipogeu de Hal Saflieni « Arquivo de Viagens

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *