Viagens com bebe – 7 liçoes aprendidas

A nossa primeira viagem carregando a “malinha” foi a Valencia no ano novo com um casal de amigos e o filhinho de 2 anos. Na pratica, me dei conta de varios aspectos de uma viagem que antes simplesmente passavam despercebidos e descobri que viajar com uma bebe de 1 mes e meio è bem mais facil do que eu pensava ( aliàs muuuuito mais facil do que viajar com uma criança de 2 anos.), salvo alguns detalhes:

Liçao 1 – nao interessa quantas conexoes vc precise fazer e quanto vc precise pagar por uma cia aerea decente. Ryanair nunca mais! Com ou sem criança! 

Depois de muito pensar, achamos que a Ryanair apesar de ruinzinha, nao seria uma mà escolha por ser mais ràpida (era o unico voo direto) e mais barata (mas ainda assim estava bem cara, pois era altissima temporada e a viagem foi organizada com menos de um mes de antecedencia)… Ledo engano! A economia de tempo e dinheiro nesse caso nao vale a pena!

Liçao 2 – fazer sempre um seguro em caso de cancelamento da viagem . Criança tem o poder de ficar doente nas horas mais inoportunas e nossa viagem quase foi pro espaço por causa de um resfriado mais forte.

Liçao 3 – se antes carregar pouca bagagem era uma comodidade, carregando a herdeira foi essencial. Bagagem na Ryanair è super regulada, bebes sò tem direito ao carrinho e mais nada, nem bagagem de mao, nem nenhum outro tipo de bagagem! Confesso que achei ruim no inicio, mas na hora dos controles no aeroporto, eu agradeci.

Acreditem, è um inferno administrar um bebe que chora desesperadamente com  o raio-x e abre mala, tira liquido, tira computador, fecha mala, o celular ficou no bolso, volta, tira o sapato, passa de novo, reabre mala, guarda tudo, fecha mala, a mala nao quer fechar pq tà muito cheia…

Liçao 4 –  cangurus e slings sao a melhor pedida quando se viaja com bebe em aeroporto. E sò embarcar o carrinho e ganhar maos livres e um bebe tranquilo pendurado em vc. Eu havia optado por um  “ring sling” por causa da praticidade na hora de colocar e tirar, mas depois de pouco tempo, minhas costas reclamaram. Entao eu jà providenciei uma faixa – daquelas sèrias com 7m – de carregar bebes e jà aprendi atè como amamentar com ela. O proximo aeroporto que me aguarde!

Liçao 5 – com um bebe è melhor entrar no aviao antes dos demais e ter mais espaço para se ajeitar (eu estava bem bonita sentadinha com a herdeira no colo que dormia serenamente), mas com uma criança de 2 anos è melhor entrar no aviao por ultimo (minha amiga nao sabia mais o que fazer para entreter o seu anjinho sentado enquanto esperava o embarque terminar).

Liçao 6 – colocar a mala de mao embaixo do banco e nao no compartimento acima. Por uma razao bem simples: toda hora vc vai precisar pegar alguma coisa da mala: um lencinho pra limpar alguma sujeira, um brinquedo pra distrair, uma coberta por causa do ar condicionado… A lista de possibilidades è infinita!

Liçao 7 –  com criança se viaja sempre na janela. Mas nao è por causa da vista, nao! E’ por uma questao de segurança: meu marido estava no corredor, quando uma criatura resolveu abrir o compartimento das bagagens e uma garrafa de refrigerante mal colocada caiu em cima dele. Meno male que a bebe estava no meu colo…

Achei que como primeira experiencia foi tranquilo, mas vamos ver como vai ser na proxima viagem, quando colocarei em pratica essas liçoes. E vou aproveitar pra viajar bastante enquanto a herdeira ainda tà pequena e eu nao preciso me preocupar com a segurança no quarto do hotel nem com birras em restaurantes…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 thoughts on “Viagens com bebe – 7 liçoes aprendidas

  • 27/02/2013 at 12:10
    Permalink

    Olá Luísa!

    Admito que já estava curiosa em saber se tinha corrido tudo bem com o nascimento da sua filha, e quais as alterações principais que sentiu nas suas viagens agora a três.
    Efectivamente há pormenores que até então nos passavam totalmente despercebidos, mas que se tornam depois de crucial importância. Algo que aprendi depressa, foi que em viagem também não podia andar com muitas “tralhas” atrás. No meu caso o essencial mesmo é levar o peluche predilecto, sem o qual o meu três palmos insiste em não adormecer (ainda hoje). O Marsúpio (para mim, pelo menos), nos primeiros meses, é algo essencial para transportar os bebés, ainda mais quando eles começam a querer manter-se despertos e apreciarem tudo o que os rodeia de um “posto” mais alto (e que por isso detestam em viagem andarem deitados nos carrinhos de passeio). E carrinhos de passeio por vezes também não ajudam nada durante as férias, quando os percursos são com declives mais acentuados ou sem muitas alternativas às escadarias.

    Em relação à sua experiência com a Ryanair, onde o peso é muito contado e as permissões muito restritas, acredito que o velho ditado popular “o mais barato sai caro” ou não compensa, se aplique perfeitamente. Mas admito que tudo depende de cada um, e tenho uns amigos que são muito adeptos da das possibilidades de voos directos e de preços da Ryanair, e que mesmo agora com um filho com menos de 1 ano, não vêem nisso um grande obstáculo.

    Beijinho e votos de óptimas viagens a 3

    Reply
    • 25/03/2013 at 10:08
      Permalink

      Obrigada, turista ocasional!
      Nao tem jeito, nè? Com criança as viagens tem que ser adaptadas, mas nao tenho a menor intençao de passar o resto da vida em resorts e parques infantis… Vamos ver atè quando eu resisto, mesmo pq dizem que a gente acaba engolindo tudo o que fala quando se trata de filhos… 🙂
      Adorei o “tres palmos” 😀
      Bjs

      Reply
  • 08/03/2013 at 18:09
    Permalink

    Que legal!
    Post novo, viajante novo…
    A primeira viagem com a primeira filha aconteceu quando ela tinha dois meses. De Salvador a São Paulo. Dá pra escrever um livro com dicas de viagens com bebês, o problema é as minhas cresceram e esqueci todas as dicas. Vou repassar este post aos casais que pretendem viajar com filhos pequenos.

    Boas viagens aos três!

    🙂

    Reply
    • 25/03/2013 at 10:12
      Permalink

      Obrigada, Allan!
      Criança dà uma trabalheira, nè?
      E entao è verdade que a gente acaba esquecendo tudo quando elas crescem? Nao sei se è um bem ou um mal… 😀
      Bjs

      Reply
  • 14/05/2013 at 16:04
    Permalink

    Luisa, estava pensando em você outro dia destes e imaginando se a pequena já tinha nascido…como o tempo passa! Já está com seis meses…
    Só queria desejar toda a felicidade para vocês e para a pequena viajante 🙂
    Um beijo!

    Reply
    • 31/05/2013 at 13:49
      Permalink

      Obrigada Emilia!
      Beijo enorme pra vc e boas viagens!

      Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *